Sábado tem a 3ª Rota das Catedrais com 660 ciclistas no percurso de 120 km entre Maringá e Londrina

Por: - 10 de junho de 2019
Uma das igrejas históricas que os ciclistas vão ver nos 90 km de estradas rurais / Divulgação

Vai ser realizada no sábado (15/6) a 3ª Rota das Catedrais. O desafio de 120 quilômetros entre Maringá e Londrina, com 90 quilômetros em estradas rurais, vai reunir 660 ciclistas de mais de 60 cidades do Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

O número de inscritos é 40% superior ao registrado na Rota das Catedrais de 2018. As paisagens rurais das fazendas, com subidas e descidas em cenários contemplativos da natureza, são a inspiração para os atletas. Muitos já conhecem as trilhas.

Pedro Sergio Mora, de Maringá, vai participar pelo terceiro ano da Rota das Catedrais.  “Gosto muito de observar as paisagens e de conhecer outras pessoas que também gostam deste esporte. Participo da Rota para testar minha evolução e acompanhar os amigos nesta aventura”, afirmou.

Rodrigo Ferreira é londrinense, mas vive em Três Lagoas (MS). Lá, participa de um grupo de ciclistas que está sempre em busca de novas experiências de mountain bike, no Brasil e no exterior. Ele participou com os amigos da segunda edição e volta em 2019.

“Foi uma experiência fantástica. Já conhecia as duas catedrais e a distância entre elas. Quando fazia o trajeto de carro pela rodovia, os relevos e vales já me chamavam a atenção pela beleza”, afirmou.

Evelin Roberta Zamparoni, de Apucarana/PR, vai participar pela primeira vez, motivada a se desafiar e a superar seus limites.

“As expectativas são as melhores. Trata-se de um evento muito comentado e elogiado por quem já participou. O que mais me chamou a atenção foi a extensão do trajeto pelo meio rural, em estradas de terra. A bike nos leva a lugares incríveis”, disse.

Assim como Evelin, a motivação de Fernando Chaves, de Bauru/SP, foi o desafio. “Estou sem ritmo de treino e quero me desafiar. É difícil encontrar eventos de mountain bike com esta distância. Estou com grande expectativa para esta superação. Pedalo há cerca de quatro anos, tentando evoluir constantemente. E esta será uma excelente oportunidade”, relatou.

A presença de ciclistas de várias partes do país anima o setor de turimo. O gestor executivo do Londrina Convention Bureau, Arnaldo Falanca, enfatizou que o turismo sobre duas rodas é um incentivo ao uso da bike como mobilidade quando encoraja e resgata o prazer por andar de bicicleta.

“Os roteiros de bike no Brasil vieram para ficar e já são considerados a nova tendência do turismo no País. Com apenas três edições, a Rota das Catedrais já entrou para o calendário nacional, colocando Londrina e região no topo do ciclo turismo nacional e divulgando as belezas de nossa região”, salientou.

Para a presidente do Maringá e Região Convention & Visitors Bureau, Maria Iraclézia de Araújo, ser o ‘ponto final’ de um evento como a Rota das Catedrais é um privilégio e um reconhecimento para Maringá.

“Com certeza, a cidade vai sentir o impacto econômico desse evento, principalmente em bares, restaurantes e hotéis. Muitos participantes se hospedam para seguir viagem no dia seguinte e aproveitam melhor os atrativos da cidade”, disse.

A concentração para a Rota das Catedrais começa às 6 horas de sábado (15/6) na Catedral de Londrina. A chegada dos primeiros ciclistas na Catedral de Maringá é prevista para o final da tarde.

Conheça o plano de expansão do Maringá Post. Você pode dominar a mídia online da sua cidade. Saiba mais.