Há 5 anos, empresário de Maringá doa livros ao Colégio Estadual Adaile Maria Leite. “Sr. Gomes” agora dá nome à biblioteca

Por: - 7 de junho de 2019
Há cinco anos, o empresário José Gomes Ferreira doa livros para o Colégio Estadual Adaile Maria Leite / Jane Trindade

Na entrada da biblioteca do Colégio Estadual Adaile Maria Leite, a placa pendurada no batente da porta diz: “Biblioteca Sr. Gomes”. O local foi batizado pelos próprios alunos em homenagem a José Gomes Ferreira, 68, empresário, contador e advogado que, há cinco anos, doa livros para o projeto Leitura e Aventura da instituição. O colégio atende 769 alunos, do sexto ao nono ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

O projeto Leitura e Aventura foi criado em 2014. Em 2015, o Colégio Estadual Adaile Maria Leite pôde comprar 160 livros com o dinheiro doado por Gomes. Em 2016, foram adquiridos mais 129 títulos. No ano seguinte, 196, em 2018, um total de 133 obras e, neste ano, foram comprados mais 194 livros com a doação.

“No início do ano, o Sr. Gomes estipula um valor que ele pode doar, e eu faço a compra dos livros, conforme o que os alunos pedem. Compro em sebos ou livrarias. Os livros que o governo manda não despertam muito o interesse dos alunos. Eles gostam de suspense, aventura, romance, mitologia, histórias em quadrinho e outros”, explica Maria José de Carvalho, professora de Língua Portuguesa, responsável pela biblioteca do colégio.

Segundo ela, dentre os livros favoritos dos alunos estão O Diário de Anne Frank, A Culpa é das Estrelas, de John Green, e Extraordinário, de Raquel Jaramillo. Os estudantes levam as obras para casa para fazer a leitura, e posteriormente, discutem a história em sala, durante a Aula de Leitura, que é semanal. Eles também fazem resumos dos livros, uma espécie de “diário de leitura”.

Em todos os anos, após a compra dos livros, o empresário José Gomes Ferreira vai pessoalmente conhecer o novo acervo de obras e prestigiar os estudantes. A visita deste ano aconteceu na segunda-feira (3/6). Os alunos o aguardavam com um banner, escrito em giz: “Caro Sr. Gomes, somos gratos por ser nosso padrinho, caminhando conosco nestes cinco anos!”

Anualmente, José Gomes Ferreira também faz a doação de vales-compra de um sebo de Maringá para premiar os alunos que se destacam no projeto Leitura e Aventura.

“No final do ano, os professores de Língua Portuguesa apresentam os alunos que se destacaram e fazemos a premiação. O aluno recebe o vale-compra do Sr. Gomes, e apresenta no sebo, para pegar os livros que quiser. É uma forma do aluno conhecer o universo dos livros. No dia da premiação, o Sr. Gomes também paga pipoca e algodão doce para as crianças, que gostam muito dele e se sentem muito gratas”, conta Maria José.

Gratidão essa que foi demonstrada no ano passado, durante a eleição para escolher o nome da biblioteca do Colégio Estadual Adaile Maria Leite. Dentre cinco opções de nomes, o escolhido foi o do Sr. Gomes.

A biblioteca do Colégio Estadual Adaile Maria Leite foi batizada de Sr. Gomes, em homenagem ao empresário José Gomes Ferreira / Jane Trindade

Segundo a professora Maria José de Carvalho, o Colégio Estadual Adaile Maria Leite é privilegiado por ter o projeto Leitura e Aventura e receber as doações de obras feitas pelo empresário.

“Nossos professores têm material para trabalhar a leitura, interpretação e escrita à vontade. Percebo que, em muitos colégios de Maringá, isso não acontece. Quando participo de cursos com os demais professores, sempre ouço reclamações a respeito da biblioteca, por falta de material. Quando vemos o número de alunos do colégio que estão passando no vestibular, vejo que estamos colhendo os frutos desse projeto”, ressalta. Em 2018, 22 estudantes da instituição foram aprovados.

Apoiar projetos de incentivo à leitura faz parte da rotina do empresário José Gomes Ferreira há quase trinta anos. Durante 25 anos, ele patrocinou projetos de Páscoa, Dia das Crianças e Natal na Biblioteca Municipal da Vila Operária, além de oficinas de literatura. Durante cerca de quatro anos, também fez doações para projetos do Colégio Estadual João XXIII. Hoje, as doações são para o Colégio Estadual Adaile Maria Leite, e ele pretende ampliar para outras instituições.

“A criança de hoje é o homem de amanhã. Se hoje temos um grande número de pessoas que não estudam e não trabalham, e tantos problemas na área da juventude, é porque faltou um apoio para eles quando crianças. Se todo mundo doasse alguma coisa, teríamos uma cultura e uma formação muito melhor”, afirma Gomes. Ao ser questionado sobre como se sente em dar nome à biblioteca do Colégio Estadual Adaile Maria Leite, Sr. Gomes disse: “Eu não mereço. Fiquei realmente lisonjeado”.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.