Desfile de Aniversário de 72 anos de Maringá vai ter samba sobre a força da mulher. Vai ser na Avenida Tiradentes

Por: - 11 de maio de 2019
Pela primeira vez, desfile será realizado na avenida Tiradentes, entre a Duque de Caxias e Herval / PMM

O desfile de aniversário de 72 anos de Maringá, que vai ser realizado na segunda-feira (13/5), a partir das 9 horas, vai ter um samba sobre a força das mulheres, composto especialmente para o evento com o tema “Mulheres do Ingá: a força e a representatividade das mulheres maringaenses”.

A letra e melodia da música são do compositor José Paulo de Almeida. “Na música, usei a lenda da cabocla como ponto de partida, e dali nasceram novas guerreiras, que ergueram a cidade e transformaram ela no que é hoje. Rompendo, inclusive, essa ideia machista da história, que coloca o homem como o grande desbravador. As pessoas se esquecem das grandes mulheres que estavam ao lado destes homens”, explica o músico.

Para compor o samba, Almeida conta que se inspirou em mulheres das mais variadas ocupações. “Desde a diarista, profissional liberal, até advogada, médica e outras. Busquei homenagear essas mulheres que enriquecem e projetam Maringá a nível estadual e até nacional”, acrescenta.

Segundo o secretário de Cultura de Maringá, Miguel Fernando, essa é a primeira vez que as mulheres vão ser tema do desfile de aniversário da cidade. “Nunca tivemos as mulheres pioneiras como foco nos desfiles, e elas são peças fundamentais no desenvolvimento da história da cidade de Maringá. Além de lindo, o desfile vai ser representativo”, promete.

Outra novidade deste ano é que, pela primeira vez, o desfile de aniversário da cidade vai ser realizado na Avenida Tiradentes, entre as avenidas Duque de Caxias e Herval. Em anos anteriores, o evento foi realizado na Avenida XV de Novembro.

O número de participantes bateu recorde, segundo a Prefeitura de Maringá. Mais de 4 mil pessoas de cerca de 70 entidades culturais, assistenciais, unidades de ensino e órgãos públicos, se inscreveram para desfilar. Nas arquibancadas, a prefeitura estima um público de 10 mil pessoas.  A previsão é que o evento dure cerca de duas horas.

“Esse será o maior desfile da história de Maringá. A escolha da Avenida Tiradentes se deu pelo fato de buscarmos um desenho inovador, e ao mesmo tempo ter uma via turística como grande atrativo no desfile, e como pano de fundo, temos a Catedral”, ressalta o secretário.

No desfile, a ala militar vai ser aberta com a primeira turma de policiais militares femininas de Maringá, formada em 1983. A ala artística vai ter cinco blocos e carros alegóricos, com mais de 50 atrizes e bailarinas.

O primeiro carro alegórico vai contar a história das lavadeiras, que utilizavam a nascente do córrego Moscados, no Parque do Ingá, para a lavagem de roupas. O segundo lembra a Maria do Ingá, cabocla cantada por Joubert de Carvalho que inspira o nome da cidade, e o terceiro apresenta as grandes mulheres de época, com a participação de pioneiras da área de saúde e educação.

O quarto carro alegórico vai ter o formato de uma praça, local de encontro que vai apresentar as mulheres de destaque na sociedade atual. A quinta alegoria vai falar da “mulher do futuro”, representada por crianças e marcado com telão em led.

Neste sábado (11/5), a partir das 14 horas, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) vai interditar o trecho da Avenida Tiradentes, para a montagem das arquibancadas e outras estruturas.

Na segunda-feira (13/5), a interdição das vias centrais vai ocorrer a partir das 7h, nas seguintes vias: Avenida Tiradentes (entre as avenidas São Paulo e Rua Vaz de Caminha), Avenida Papa João XIII em toda a sua extensão, além da Avenida Duque de Caxias e Herval (entre as avenidas Tiradentes e XV de Novembro). As vias vão ser liberadas após o término do desfile.