Com 20 artistas de cinco Estados, 2º Encontro de Graffiti de Maringá será em agosto. Ginásio de esportes será pintado. Veja programação

Por: - 30 de julho de 2018
Para 2018, organizadores vão produzir um mural coletivo na Vila Olímpica (Imagem/Divulgação)

Transformar o espaço público em uma galeria de arte a céu aberto. Esse é o objetivo do 2º Encontro de Graffiti de Maringá, que neste ano reunirá 20 artistas de todo o país durante os dias 17, 18 e 19 de agosto.

O encontro será divido em três partes. Na primeira, estão previstas duas oficinas com técnicas básicas de graffiti e, na segunda, uma mesa redonda com debates sobre arte de rua. O encontro será aberto à comunidade, porém as vagas para as oficinas de graffiti são limitadas. As inscrições poderão ser feitas no site a partir do dia 10 de agosto.

A terceira parte é a produção de um mural coletivo no Ginásio de Esportes Valdir Pinheiro, na Vila Olímpica. Um dos organizadores do evento, Marcelo Goto, explica que apenas os convidados vão participar da pintura, mas todos terão a chance de conhecer o processo de criação.

“A ideia é trazer gente de fora e fazer um intercâmbio cultural para que as pessoas possam aprender novos estilos e ver o que está acontecendo na cena do graffiti no Brasil”, disse Goto. Segundo ele, o encontro não é só para artistas, mas para toda as famílias e, principalmente, para as crianças.

“O contato desde cedo com a arte ajuda no desenvolvimento dos mais novos”, disse o artista. Ele conta que percebeu isso na experiência que teve com o evento no ano passado. Em 2017 o mural coletivo foi feito nos muros do Colégio Estadual João de Farias Pioli. Depois, os alunos resolveram, por iniciativa própria, pintar os muros da instituição.

PR, RJ, RS, SC e SP terão representantes

Para aproximar grafiteiros e apreciadores da arte urbana, artistas do Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo estarão presentes no evento. O encontro é produzido com recursos de incentivo à cultura do Prêmio Aniceto Matti.

Entre os convidados estão Neto Vetorello, de Curitiba, e H. Lucatelli, de São Paulo, que recentemente fez um graffiti em homenagem a vereadora Mariele Franco, neste ano no Rio de Janeiro. H. Lucatelli será monitora de uma das oficinas.

Representando a cidade, foram anunciados os maringaenses Nuno Skor, DRS, Frank Paris e Mel Ramos, Renans e Rene Meyring. Segundo Goto, como cada artista tem um estilo diferente de pintura, não existe tema para a confecção do mural coletivo.

O objetivo do organizador com o evento é trazer a arte para o cotidiano das pessoas que, segundo ele, muitas vezes não tem acesso ao museu. Como artista, ele também espera desmistificar algumas visões distorcidas sobre o graffiti.

“Maringá é uma cidade que tem muito espaço para a arte, mas por ser uma cidade meio conservadora, talvez, as pessoas não conhecem muito o graffiti. Eventos como esse podem mudar a visão das pessoas sobre o graffiti e desassociar de que é vandalismo”, afirma Marcelo Goto.

Confira a programação completa

Sexta-feira 17/8

  • Oficina das 9h às 12h – (Sem local definido) – Monitores: Karen Fidelis e H. Lucatelli
  • Mesa Redonda das 15h às 17 – Local: Universidade Estadual de Maringá – Anfiteatro do bloco I-12

Sábado 18/8 e domingo 19/8 

  • Mostra de graffiti das 9h às 17h – Local: Ginásio Valdir Pinheiro, Vila Olímpica

Confira trabalhos dos artistas convidados

????? em processo.

A post shared by HANNA LUCATELLI (@hlucatelli) on

Doggyyyyyy pet friendly

A post shared by SKORFACE (@nunoskor) on

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.