Reflexões sobre a Interdisciplinaridade, Parte II – A lição de Piaget

Jean Piaget – Biografia

Jean Piaget (1896-1980) foi o nome mais influente no campo da educação durante a segunda metade do século 20, a ponto de quase se tornar sinônimo de pedagogia. O mais interessante no caso de Piaget, é que a primeira área de seus estudos não tinha nenhuma relação, até o momento, com a pedagogia, na verdade o Pesquisador francês fez seu doutorado em biologia. E seu talento começou cedo, aos 11 anos de idade ele tinha escrito seu primeiro trabalho sobre um pardal Albino.

Jean Piaget

Depois de haver estudado o desenvolvimento de moluscos, Piaget já tinha começado a se interessar por filosofia, mais especificamente a Epistemologia, além disso, ele começou a estudar psicologia  e comportamento humano, e até conheceu Carl Jung. Mas o ponto mais marcante dele, sem dúvida foi a partir de 1925, quando nasceu sua primeira Filha, Jacqueline (1925), depois nasceram Lucienne (1927) e Laurent (1931). Piaget começou a observar na criação de suas filhas, tudo o que ele tinha reunido de conhecimento.  E essas observações o conduziram a estudar de modo cada vez mais sério sobre o desenvolvimento cognitivo a partir de estruturas de conhecimento já acumuladas. Piaget estabelecia a grande teoria da epistemologia genética.

Ele nunca atuou como pedagogo, mas estudou muito o processo de aquisição de conhecimento pelo ser humano, particularmente a criança. Arrisco-me a dizer, quase sem medo de errar, que todos nós aqui fomos de alguma maneira afetados por isso. Fomos alfabetizados, as grades curriculares de nossos cursos até o ensino médio, foram montadas, levando em conta as considerações de Piaget, sobre a Epistemologia genética:

Etapas de Desenvolvimento Cognitivo em Crianças de Acordo com a Teoria Piaget Fonte: opas.org.br

Assim me convenci de que havia encontrado a solução. Ali, enfim, estava a união íntima com que sonhara entre a Biologia e a Filosofia, um acesso à Epistemologia que me pareceu, então, realmente científico.” (Piaget Jean, 1980. Pág. 125)

O valor de ações multidisciplinares tomadas por organizações.

Mas o caso Piaget pode nos ensinar que os conhecimentos se articulam, se conversam, que quando mais pluralidade, mais interdisciplinaridade adquirimos, maior será a nossa capacidade de acomodar informações e articular conhecimentos e saberes. Quanto maior for a nossa capacidade em adquirir saberes diferentes, mais sofisticadas e precisas serão as conclusões e soluções a que chegaremos. Trazendo isso para a vida concreta? O que isso tem a ver com a sua profissão, seja ela qual for? De que forma isso se relaciona a sua ocupação na empresa, com o seu lugar no time?

Apenas a título de exercício, pare e pense: Que vantagem há em ter um gestor de uma empresa que também é professor? De um contador que é programador? Ou de um filósofo que trabalha em uma empresa de tecnologia? Ou se quiser inverter, de um programador que se interessa por filosofia? O que a imagem abaixo pode mostrar?

Vamos dar um exemplo prático. Em 2015 o Facebook aumentou as possibilidades de identificação de gênero de seus usuários, para além das opções de “masculino” e “femino”, há as opções de “pessoa trans”, “sem gênero”, entre outras. Não sei com o que você trabalha, mas se estuda ou atua na área de desenvolvimento e programação, ou Engenharia de Software, sabe que tais alterações envolveriam times variados dentro de uma empresa de tecnologia que desenvolve redes sociais. Por outro lado, para que um grupo diretor de uma grande rede social possa abrir a discussão sobre o conceito de gênero e sexualidade, alguns pontos sobre psicologia, sexualidade humana, sociologia, e claro, tecnologia, qualidade e produtos, devem ter sido articulados juntos, devidamente delineados em planso de ação.

O que aprendemos com esse exemplo é o valor de se articular saberes e vivências, mesmo que aparentemente distoantes um do outro. A ciência tem nos ensinado isso, a partir do momento em que a história teve que se apoiar na biologia, física e química para conhecer mais a pré-história, ou a partir de quando as matemática teve que se mesclar com a sociologia para que pudéssemos montar teorias administrativas, econômicas e contábeis. Exemplos vão a milhão! mas no proximo texto desta sequência, nos voltaremos para o exemplo de outro filósofo para concluir este raciocínio.

Vanderson Souza
Graduado em Letras, acadêmico de história e professor nas horas vagas, escrevo porquê não tenho dinheiro pra análise. Vamos refletir e relembrar um pouco sobre Literatura, Música, Antropologia e História? Aqui no "Inter Ditos" você irá encontrar a articulação desses saberes, com os temas comuns à vida cotidiana e as últimas notícias.
Últimas vagas de Empregos