Como dialogar entre os diferentes em tempos de extrema polarização?

O Brasil está dividido, e isso não é mais novidade para ninguém. Mas cabe a pergunta, como minimizar este espaço entre os polos, para construir diálogo entre os diferentes?

Depois do pleito eleitoral de 2014 uma das partes questionou o resultado apertado das eleições, o que não ocorria desde a redemocratização em 1989. Desde então o sentimento de divisão, bem como as críticas ao sistema eleitoral brasileiro aumentaram. Quais os impactos disso?

Tanto o impeachment presidencial em 2016, quanto as eleições de 2018 se mostraram períodos de extrema polarização no Brasil, tendo sido comum até mesmo desavenças entre familiares. O que parecia ser um choque nacional em vista dos escândalos de corrupção, se tornou uma guerra entre polos representando distintas matrizes sociais. Nas eleições de 2018, um desses polos inevitavelmente decidiria quem seria o mandatário máximo da Nação. Diante disso, cabe refletir como se pode construir diálogos entre diferentes.

Toda bolha ideológica é alimentada pelas notícias e informações que interessam seus integrantes, tais notícias são sempre relidas e comentadas com os anseios sociais das pessoas que participam dela. Dessa forma deve-se admitir a relevância dos veículos de imprensa e de comunicação na formação da opinião pública, e até mesmo na manipulação dos fatos. Um exemplo disso foi o alto número de fakenews disparadas durante o processo eleitoral de 2018, para reduzir este problema, jornalistas organizaram agências de checagem, como a Agência Lupa. Isso evidenciou a importância que os veículos de informação independentes e isentos podem ter em construir diálogos, por promover informações menos tendenciosa ideologicamente.

Para Durkheim, o fato social se compõe de instrumentos culturais e sociais que determinam o modo de agir e pensar de um indivíduo, dessa forma é possível entender que este comportamento polarizado pode ser transformado a partir de uma educação que possa formar os cidadãos para atuarem de modo mais tolerante. Quando uma nação consegue compreender sua história, sua pluralidade social e cultural, torna-se mais democrática, tolerante e justa, além disso, os cidadãos se tornam mais autônomos na busca de notícias para a construção de sua opinião.

Deutsche Welle (DW) (português: Onda alemã) é uma empresa pública notícias, e a maior desse tipo no Mundo.

Como vimos, a polarização política no Brasil tornou mais difícil o diálogo entre os diferentes, muito disso se deve ao consumo de informações tendenciosas e a falta de compreensão da história plural deste País. Para resolver isso é importante que o poder público através do ministério das comunicações e demais instituições possa fortalecer a ação de veículos de jornalismo e de checagem de fatos independentes, uma agência pública e de notícias como a “DW” é um exemplo disso.

Ao mesmo tempo, tendo em vista a importância de uma educação que forme um cidadão autônomo na construção de seu conhecimento, é de suma importância que não apenas o poder público, mas todos nós como sociedade, apoiemos todo investimento na educação e no ensino de Base, pois através de uma educação construtiva e plural, as próximas gerações saberão dialogar cada vez mais respeitando as suas diferenças.

Refeências:

BETONI, Camila. Émile Durkheim. Acessado em 09 de agosto de 2019. Disponível em: https://www.infoescola.com/biografias/emile-durkheim/

DW, Made for minds. Acessado em 09 de agosto de 2019. Disponível em: https://www.dw.com/pt-br/notícias/s-7111

G1 NOTÍCIAS. PSDB pede ao TSE auditoria para verificar ‘lisura’ da eleição. 30/10/2014 21h21 – Atualizado em 30/10/2014 21h58. Acessado em 09 de agosto de 2019. Disponível em: http://g1.globo.com/politica/noticia/2014/10/psdb-pede-ao-tse-auditoria-para-verificar-lisura-da-eleicao.html

DIRECIONAL ESCOLAS. Em tempos de polarização, maior cuidado com a educação. Em 6 nov, 2018, A revista do Gestor escolar. Acessado em 09 de agosto de 2019. Disponível em: https://direcionalescolas.com.br/em-tempos-de-polarizacao-maior-cuidado-com-a-educacao/

 

Vanderson Souza
Graduado em Letras, acadêmico de história e professor nas horas vagas, escrevo porquê não tenho dinheiro pra análise. Vamos refletir e relembrar um pouco sobre Literatura, Música, Antropologia e História? Aqui no "Inter Ditos" você irá encontrar a articulação desses saberes, com os temas comuns à vida cotidiana e as últimas notícias.
Últimas vagas de Empregos