A Guerra contra a Ciência, Parte II – O Obscurantismo

Você já assistiu ou leu Naruto? A série de anime e mangá é escrita por Masashi Kishimoto e narra a história de Naruto Uzumaki, um jovem ninja que constantemente procura por reconhecimento e sonha em se tornar Hokage, o ninja líder de sua vila. Madara Uchiha é um dos fundadores da Aldeia da Folha, mas após um conflito de interesses ele se torna o grande inimigo da Vila defendida pelos protagonistas. 

Depois de sucessivas derrotas para seu oponente, o primeiro vilão desaparece da história, com o decorrer dos anos o antigo Líder e vilão da Aldeia da folha ressurge. As batalhas envolvendo o Uchiha Madara são incríveis, Madara não era um inimigo novo e, ao longo das batalhas travadas com o Vilão, a narrativa reconta a história que os levou até ali, trazendo inquietações e reflexões antigas por parte dos personagens. Qual a relação entre o Uchiha madara com o Obscurantismo? 

O Obscurantismo é um desses grandes – e antigos – inimigos da ciência. Veja como o Dicionário Houaiss da língua portuguesa define o termo:

Pintura cristã de Deus criando o cosmos (Bíblia Moralisee, francês, século 13)

“1. Atitude, doutrina ou política que se opõe à difusão do conhecimento, da instrução e da cultura entre o público em geral; ignorantismo; 2. Falta de desenvolvimento, de instrução, de cultura; atraso; 3) Oposição à divulgação ou privação do conhecimento de algo; 4) Postura de quem se opõe ao que é racional, ao progresso.”

Não há como dizer uma data, ou época, em que a ciência tenha “vencido” o Obscurantismo, se é que isso tenha ocorrido. Mas é posvel identificar alguns marcos nesta guerra da Ciência contra o Obscurantismo. Exemplos vão aos milhares; Quando Galileu Galilei (1564) defendeu a tese de que a Terra não girava em torno do Sol. Ou quando o Montesquieu (1689) pensou a formação de um Estado regido por Três Poderes separados, sendo igualmente independentes e fortes, ou quando Marie Curie (1867) ganhou o Prêmio Nobel de Física por suas pesquisas no campo da radioatividade. 

Auguste Comte (1798) também foi outra pessoa que acreditou no caminho que a humanidade tomaria através da ciência. Para Comte as ciências experimentais, ou seja, aquele tipo de conhecimento que pudesse ser submetido ao método científico e ter dados coletados, deveria contribuir para que a humanidade deixasse de lado as especulações metafísicas e teológicas. influência do pensamento positivista foi tão grande no Brasil, que o lema O Amor por princípio e a Ordem por base; o Progresso por fim” foi parar em nossa bandeira nacional. 

Isso significa que todo tratado ou pressuposto científico seria imaculado, infalível ou definitivo? Não, afinal nem mesmo os pesquisadores pensam assim, aliás a ciência objetiva conhecer – ou ter mais clara – a noção da realidade, ou da verdade. Para entendermos melhor isso pense na seguinte analogia; A Verdade é filha da Dúvida e irmã da Mentira. Quando ela se casou com o Esclarecimento, gerou três filhos; A Liberdade, A Solidão e a Angústia. Para lidar com uma família assim é necessário vasto conhecimento dos fatos, além de uma organização de dados extensa para poder se trabalhar com tais conceitos tão intimamente ligados, não acha?  

O parágrafo anterior foi a forma que encontrei para exemplificar a complexidade de se definir a Mentira, a Verdade, o Esclarecimento, a Dúvida, a Liberdade e a Angústia. Conceitos complexos não podem ser traduzidos em simplificações grosseiras, muito menos num espaço de até 140 caracteres.

Galileo perante o Santo Ofício, quadro do século XIX por Joseph-Nicolas Robert-Fleury.

O Obscurantismo Retornou, e está mais forte que nunca. Atualmente questiona-se o que Galileu Galilei, Copérnico, Nilton, e Einstein estudaram, ao se duvidar do formato da Terra.

Em outros lugares se desrespeita flagrantemente o Estado pensado por Montesquieu, quando se desrespeita o Estado de Direito Legal. Nem mesmo Auguste Comte acreditaria que em pleno século XXI, a humanidade permitisse a volta do obscurantismo como vemos hoje. 

O Obscurantismo Ressurge.

Assim como o Ninja Madara Uchiha, O obscurantismo, foi vencido aos poucos pela humanidade e por muito tempo, esse inimigo parecia vencido. Agora ele foi ressuscitado e tomou forma em grotescas teorias conspiratórias, estas teorias impactam e alteram a realidade. No próximo texto refletiremos como a inversão da realidade também tem se constituído em mais uma arma contra a ciência.

Vanderson Souza
Graduado em Letras, acadêmico de história e professor nas horas vagas, escrevo porquê não tenho dinheiro pra análise. Vamos refletir e relembrar um pouco sobre Literatura, Música, Antropologia e História? Aqui no "Inter Ditos" você irá encontrar a articulação desses saberes, com os temas comuns à vida cotidiana e as últimas notícias.
Últimas vagas de Empregos