Umuarama: DER/PR inicia montagem de bueiro na rodovia PR-323, onde cratera se formou

Compartilhar

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), autarquia da Secretaria de Infraestrutura e Logística (SEIL), recebeu neste final de semana as peças do novo bueiro de arcos metálicos, que será executado no km 299 da rodovia PR-323, em Umuarama, na região Noroeste.

A estrutura vai substituir o bueiro demolido pelas fortes chuvas de dezembro passado, que levaram ao colapso do aterro e pista do lado direito da rodovia, além de erosão no aterro do lado esquerdo.

No trecho, o buraco surgiu durante um forte temporal que atingiu toda a região de Umuarama. Segundo o Simepar (Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná), choveu 56,4 milímetros em duas horas.

As peças já começaram a ser montadas sobre o novo berço do bueiro, executado na semana passada, quando também foi concretado o piso da boca de saída do bueiro.

O investimento na obra é de R$ 1.135.768,24, com prazo de execução de 90 dias, tendo iniciado em 13 de janeiro.

DESVIO

Ainda na semana passada, o DER/PR começou a trabalhar na implantação de um desvio de tráfego dentro do espaço da faixa de domínio da rodovia, ao lado da pista esquerda. Foi realizada terraplenagem do terreno, bem como a instalação de tubos de concreto para a passagem de água sob este aterro temporário.

Uma vez que o desvio esteja pronto, o tráfego será totalmente encaminhado para este, permitindo a demolição da pista esquerda e seu aterro, medida necessária para substituir o bueiro existente, já comprometido pela ação das chuvas nos últimos meses.

A previsão é de manter o desvio pelo período de 30 dias, iniciando ainda esta semana, para implantação do novo bueiro metálico sob ambas as pistas, recompor o aterro e executar nova pavimentação, voltando a liberar o tráfego sobre a rodovia, com serviços complementares sendo realizados na sequência.

Esse cronograma pode ser alterado conforme as condições climáticas, com chuvas fortes ou duradouras prolongando a duração da obra emergencial.

AEN

Foto: DER


Compartilhar