Erro Estético: Mulher perde o lábio superior após procedimento com PMMA

Compartilhar

Mariana Michelini, uma mulher de 35 anos, viu sua vida tomar um rumo inesperado após um procedimento estético que deu errado em 2020. Buscando aprimorar sua aparência, ela fez preenchimentos nos lábios, queixo e maçãs do rosto, com uma profissional da saúde em uma clínica de Matão (SP).

A paciente acreditava que o procedimento estético tinha sido realizado com ácido hialurônico, um material de preenchimento bastante seguro e amplamente utilizado.

Contudo, seis meses depois, ela acordou com o rosto inchado, vermelho e dolorido. Foi então que ela passou por uma biópsia e descobriu que o material utilizado no procedimento era, na verdade, PMMA (polimetilmetacrilato), um preenchedor definitivo com riscos conhecidos.

Embora a Anvisa tenha aprovado o uso estético e reparador do PMMA, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica desaconselha seu uso. Desde os anos 2000, os médicos não costumam mais usar essa substância por ser permanente e aderir a pele, músculos e ossos. Além disso, é quase impossível remover o produto ser causar danos.

Depois dessa descoberta, Mariana iniciou uma jornada árdua de tratamentos, incluindo o uso de antibióticos, corticoides e múltiplas intervenções cirúrgicas. Em 2021, ela teve que se submeter a uma cirurgia drástica para remover o lábio superior e parte do buço, seguida por uma reconstrução labial em dezembro.

“O doutor Raulino disse que a cirurgia foi um sucesso e ocorreu tudo dentro do esperado. Agora preciso esperar mais alguns meses para poder fazer com ele outras cirurgias que vão terminar de reconstituir o lábio superior”, escreveu Mariana.

Após compartilhar sua história nas redes sociais, Mariana enfrentou processos judiciais movidos pela profissional responsável pelo procedimento, limitando sua capacidade de falar publicamente sobre o caso. Mesmo assim, ela está agradecida por todo o apoio que recebeu e pelas doações que a ajudaram a cobrir os custos das cirurgias e tratamentos subsequentes.

“Apesar de ter sido enganada, Deus me mostrou que ainda existem muitas pessoas boas no mundo. E tenho muita fé de que ficarei totalmente recuperada”, conclui.

Foto: Arquivo pessoal


Compartilhar