IAT alerta para risco de ataque de abelhas na trilha que leva à Montanha da Ciririca

Compartilhar

A diretoria de Patrimônio Natural do Instituto Água e Terra (IAT) alerta para o risco de ataque de abelhas durante o percurso que leva à Montanha da Ciririca. A trilha de aproximadamente oito quilômetros corta os parques estaduais Pico Paraná, localizado em Campina Grande do Sul e Antonina, e o Roberto Ribas Lange, em Antonina e Morretes, e leva ao conjunto rochoso com 1.700 metros de altitude, denominado Pico da Ciririca.

A medida é preventiva para evitar acidentes. “Queremos que as pessoas que forem fazer esse passeio redobrem a atenção para evitar o ataque das abelhas. Lembrando que elas, as abelhas, estão em seu habitat natural”, afirma o diretor de Patrimônio Natural do IAT, Rafael Andreguetto.

A trilha está inserida no Parque Estadual Pico Paraná, que abriga algumas das maiores formações rochosas do Paraná, como o Pico Paraná (1.877 metros), o Ibitirati (1.877 metros) e o Ciririca (1.700 metros).

O Pico Paraná é o mais alto do sul do país, localizado na Serra do Mar. O parque funciona todos os dias, com portaria 24 horas. É necessário cadastro, que pode ser feito por meio do site do IAT (. Mais informações pelo telefone: (41) 3213-3428.

Já o Parque Estadual Roberto Ribas Lange é uma área de proteção integral com 2,6 mil hectares. O local não está aberto à visitação.


Compartilhar