Professores e funcionários da escolas públicas estaduais farão um dia de paralisação e ato nesta terça-feira (21)

Ato público em prol da educação : a categoria estará nas ruas de Curitiba para ato público que denunciará as ilegalidades e o desrespeito com a carreira e as escolas públicas. Nesta terça-feira (21), a partir das 9h da manhã, trabalhadores da educação estarão na Praça 19 de Dezembro. A greve de um dia foi aprovada em assembleia da categoria no dia 28 de maio.

Veja os motivos pelos quais haverá greve e marcha no Centro Cívico de Curitiba:

O governador Ratinho Júnior não cumpriu o que está na Lei e deixou de pagar o reajuste da inflação. No Paraná, professores e funcionários estão com quase 36% de defasagem em relação à inflação desde 2016.

Ao invés de abrir concursos para professores, o governo contrata, todos os anos, mais de 20 mil professores emergenciais. O processo deste ano custou R$ 6 milhões e inclui provas objetiva e didática, um certame que, para a APP, caracteriza concurso público.

A categoria pede também a isenção previdenciária para professores e agentes educacionais aposentados que ganham abaixo do teto do INSS (cerca de R$ 7 mil). O Sindicato defende que quem já contribuiu uma vida inteira não deve ser penalizado após a aposentadoria.

O governador usou a pandemia para travar os avanços de carreira, como progressões e promoções. O Sindicato defende o descongelamento, pois há dinheiro em caixa para valorizar a educação.

A direção estadual da APP-Sindicato preparou este material de apoio com os dados (disponíveis nos portais de transparência do governo) que embasam as reivindicações da categoria acesse aqui. 

APP-Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.