Secretaria de Estado de Saúde reforça importância do Teste do Pezinho

teste do pezinho

O Teste do Pezinho é realizado ainda na maternidade, com finalidade de detectar, de maneira definitiva, doenças genéticas ou metabólicas.
Foto: Gilson Abreu/AEN

Considerado uma das principais medidas de prevenção e diagnóstico precoce em saúde pública, o Teste do Pezinho é um exame direcionado a recém-nascidos que tem como finalidade detectar, de maneira definitiva, doenças genéticas ou metabólicas que possam comprometer a saúde da criança. Neste mês, por conta do dia nacional do exame, o calendário da Saúde é marcado pela campanha Junho Lilás, buscando expandir a conscientização da população acerca do tema.

O exame é realizado no recém-nascido ainda na maternidade, sendo feito a partir do sangue coletado do calcanhar.

“O Teste do Pezinho é uma importante maneira de assegurar a proteção da vida dos recém-nascidos, levando mais segurança ao seu desenvolvimento. A execução acontece de maneira rápida e pode detectar doenças que, de outra maneira, poderiam agravar e comprometer a saúde da criança”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, César Neves.

Integrante do Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN), o Paraná tem, além do Teste do Pezinho, outros serviços de prevenção e tratamento, contando com procedimentos de avaliação diagnóstica, equipe especializada e multiprofissional, aconselhamento genético, monitoramento de pacientes e oferta de medicamentos.

Atualmente, o PNTN disponibiliza aos recém-nascidos, por meio do Teste do Pezinho, diagnóstico precoce, tratamento e acompanhamento totalmente gratuitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para as seguintes doenças: Fenilcetonúria, Hipotireoidismo Congênito e hemoglobinopatias, Fibrose Cística, Hemoglobina Gestante, Deficiência de Biotinidase e Hiperplasia Adrenal Congênita.

“Este exame é reconhecido mundialmente pela eficácia e sua adesão é um dos momentos de maior importância da proteção neonatal. O Teste do Pezinho é um direito e deve ser incentivado para garantir a saúde dos recém-nascidos”, concluiu o secretário.

Dados divulgados pela Agência Estadual de Notícias do Paraná.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.