Confiança do Comércio sobe 7,4 pontos em maio ante abril

Segundo dados da Fundação Getulio Vargas, o Índice de Confiança do Comércio sobe para 93,3 pontos no mês de maio, após dois meses de queda.
Foto: FGV Arquivo / Agência Brasil

Por Daniela Amorim

O Índice de Confiança do Comércio (Icom) cresceu 7,4 pontos na passagem de abril para maio, para 93,3 pontos, informou nesta segunda-feira, 30, a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o indicador subiu 2,1 pontos.

“A confiança do comércio voltou a subir em maio após dois meses em queda. A melhora ocorre tanto na avaliação dos empresários em relação ao momento atual quanto por melhores perspectivas futuras”, avaliou Rodolpho Tobler, coordenador da Sondagem do Comércio no Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.

Em maio, houve melhora na confiança nos seis principais segmentos do comércio. O Índice de Situação Atual (ISA-COM) subiu 8,2 pontos, para 101,1 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE-COM) aumentou 6,1 pontos, para 85,7 pontos.

“O ISA ultrapassa os 100 pontos influenciado pela recuperação da demanda pelo terceiro mês consecutivo. Apesar da alta do IE, ela reflete apenas uma redução do pessimismo dos empresários, já que o índice permanece em patamar mais baixo. A liberação de recursos pode estar ajudando o cenário favorável do segundo trimestre, mas a continuidade para o médio prazo ainda depende de reduções da incerteza, melhora da confiança do consumidor e evolução das variáveis macroeconômicas”, completou Tobler.

A confiança do comércio permanece abaixo do nível considerado neutro, especialmente por influência das expectativas, que tiveram resultados negativos nos últimos meses, apontou a FGV. O saldo de Emprego Previsto (composto pela proporção de empresários que planejam aumentar seu quadro de pessoal ocupado descontado dos que planejam reduzir) vem oscilando no patamar positivo, mas ainda próximo do nível neutro.

“O cenário macroeconômico negativo e a elevada incerteza contribuem para essa cautela dos empresários”, justificou Tobler A Sondagem do Comércio de maio coletou informações de 760 empresas entre os dias 2 e 26 do mês.

Estadão Conteúdo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.