Queda na temperatura pode intensificar dores em pessoas com artrose

O frio intenso afeta o metabolismo e circulação sanguínea, o que intensifica os sintomas da artrose e de outros problemas nas articulações.

O Brasil tem enfrentado uma frente fria em todas as regiões, mas principalmente na região sul do país. No Paraná, 90% das cidades enfrentaram a menor temperatura do ano e Maringá não foi diferente: na terça-feira (17), foi registrada uma temperatura mínima de 4,8 ºC – isso antes da chegada do inverno.

Essa queda brusca na temperatura pode afetar pessoas com artrose e problemas relacionados às articulações do joelho e quadril.

Especialmente os idosos e pacientes que já sofrem com dores nos joelhos e quadris, a baixa temperatura já gera impacto nos movimentos.

De acordo com o ortopedista e cirurgião especialista em joelho e quadril, Thiago Fuchs, essa é uma queixa frequente nos consultórios quando o inverno chega. “Pacientes com lesões degenerativas, como artrose de joelho e quadril, e lesões inflamatórias, como tendinites e tendinopatias, têm maiores queixas. Isso ocorre porque o frio afeta o metabolismo e a circulação sanguínea, intensificando os sintomas. A prática de atividade física e o tratamento adequado são fundamentais nestes casos”, explica Thiago.

Artrose

Também chamada de osteoartrite, essa é uma doença crônica que consiste no desgaste da cartilagem que envolve o osso, provocando um atrito nas articulações, principalmente no joelho e quadril. Entre as causas mais comuns estão a sobrecarga nas articulações provocadas pelo excesso de peso e obesidade, traumas que podem causar fraturas, lesões de ligamentos, meniscos e cartilagem, prática esportiva excessiva ou sem acompanhamento profissional, falta de preparo físico e sedentarismo e desgaste natural da cartilagem ao longo do tempo com o avanço da idade.

A artrose é uma doença que não tem cura. O problema é caracterizado pelo desgaste da cartilagem dos dois lados da articulação. Existem tratamentos paliativos, mas o fim do problema está relacionado com uma artroplastia da articulação afetada pela doença.

“Até o momento, nós temos tratamentos preservadores e paliativos. A cura é uma cirurgia de substituição, uma artroplastia da articulação, no caso do quadril, uma prótese total do quadril”, explica Thiago Fuchs.

Especialistas reforçam a importância do exercício físico para diminuir a dor nas articulações, mas quando a intensidade da dor é muito grande, o recomendado é procurar um ortopedista especializado para avaliação e tratamento adequado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.