206 kgs de peixes são apreendidos pelos agentes do IAT no Paraná

Agentes do Instituto Água e Terra (IAT) apreenderam 206 quilos de peixes, que estavam sendo vendidos de maneira irregular em estabelecimentos comerciais. As apreensões aconteceram durante a operação de fiscalização contra a pesca predatória na piracema. A ação durou por seis dias, e aconteceu em 17 municípios no Norte e Noroeste do Estado.

Dos peixes apreendidos, 58 kg foram doados para o lar de idosos São Vicente de Paula, em Bandeirantes. Em Paraíso do Norte, 148 kg dos peixes foram destinados ao Recanto Nerian Pipun Vizzotto.

A não declaração de estoque na piracema, período em que é proibido o transporte e comercialização de espécies nativas é o que classifica venda irregular. Essas espécies nativas são bagre, dourado, jaú, pintado, lambari, mandi-amarelo, mandi-prata e piracanjuva.

O período de proibição teve início em 1º de novembro de 2021 e vai até 28 de fevereiro de 2022. Durante esse tempo também são proibidos materiais de pesca nos rios, como varas, redes e embarcações que indiquem a pesca predatória. Essa restrição é determinada há mais de 15 anos, pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), conforme a Instrução Normativa nº 25/2009.

Diversos pescadores também foram notificados para comparecer ao IAT e apresentar documentação, sob risco de autuação.

Informações e imagem da Agência Estadual de Notícias do Paraná

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.