Menino de 9 anos, sem comorbidade, morre de covid-19 na região

Nicolas

Morreu na madrugada desta segunda-feira, 27, no Hospital Santa Casa de Maringá, o garoto Nicolas Rodrigues dos Santos, de 9 anos, que estava internado desde o dia 21 com covid-19.

Nicolas era morador em Astorga e foi trazido para Maringá com sintomas do que parecia ser inflamação de apêndice. Porém, um exame PCR mostrou que ele estava com covid e a partir daí passou a receber tratamento contra os efeitos do vírus.

O garoto foi sepultado no Cemitério Municipal de Astorga no início da tarde desta terça-feira e agora a Secretaria Municipal de Saúde mantém o monitoramento de familiares e amigos que possam ter tido contato com Nicolas antes que se soubesse que estava com covid.

Também ainda não se sabe como a criança contraiu o vírus e não foi noticiado qual variante provocou a morte do menino.

Números desmentem o presidente

Enquanto o presidente Jair Bolsonaro e o seu ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fazem o que podem para atrapalhar a vacinação de crianças de 5 a 11 anos, inclusive alegando que praticamente não ocorrem mortes por covid-19 nesse grupo etário, os números mostram uma realidade bem diferente, da qual o garoto Nicolas Rodrigues engrossa a estatística.

Dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) mostram que o Paraná registra 37 mortes de crianças menores de 10 anos por causa da Covid-19, desde o início da pandemia.

Como em todos os demais Estados brasileiros há registro de mortes de crianças entre 5 e 11 anos, os secretários de Saúde, por unanimidade, decidiram não atender à determinação do governo Bolsonaro de exigir receita médica para aplicar a vacina em crianças.

O prefeito Ulisses Maia (PSD), de Maringá, Marcelo Belinatti (PP), de Londrina, e vários outros anunciaram desde a semana passada que não seguirão o governo e seguem o que diz a Ciência.

VEJA TAMBÉM

Maringá vai vacinar crianças de 5 a 11, contra a vontade do governo

Londrina também não obedece a Bolsonaro e vacina crianças de 5 a 11 anos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *