Vendas no comércio crescem impulsionadas pela construção civil, diz Cacinor

Por: - 8 de julho de 2021
Vendas no comércio
O aquecimento da construção civil tem reflexo em outros setores da economia

Os setores da construção civil e automóveis/peças empurraram o crescimento de 8,9% no volume de vendas no comércio paranaense nos cinco primeiros meses de 2021. O estudo do IBGE, divulgado nesta quarta-feira (7), compara o mesmo período de 2020 e leva em consideração todos os setores produtivos.

“Mesmo com os desafios lançados pela pandemia e pela dificuldade encontrada nas medidas restritivas que, via de regra, prejudicam gravemente as empresas e o comércio, nosso setor é forte, pois é formado por pessoas trabalhadoras, criativas e que jamais perdem a fé”, opina Rafael Canali, presidente da Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Norte e Noroeste do Paraná (Cacinor).

Conforme o IBGE, o volume de vendas cresceu 3,6% em maio, na comparação com abril, e 8,8% em relação ao mesmo mês de 2020. No acumulado dos últimos 12 meses, foi registrado 5% de crescimento.

Sobre o tema, para a Agência Estadual de Notícias, o governador Carlos Massa Ratinho Junior disse que os números refletem um momento de retomada econômica. Ele citou as 16 mil carteiras assinadas no mês de maio como indicador para este crescimento do setor de comércio, além de ter lembrado do Produto Interno Bruto (PIB) paranaense, que cresceu 1,07% no trimestre, terceira alta consecutiva.

“Esses números apontam novo momento, que esperamos que seja duradouro. A indústria está produzindo com intensidade e o comércio voltou a vender. O Estado implementou um auxílio emergencial para setores mais afetados e também tem linhas de crédito com juros reduzidos. A expectativa é de crescimento ainda mais significativo a partir do segundo semestre”, disse Ratinho Jr.

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.