Ex-jogador do Brasil, Daniel Alves, é condenado a 4 anos e meio por estupro na Espanha

Compartilhar

Foto: Reprodução/GettyImages

Daniel Alves, ex-lateral da seleção brasileira e do Barcelona, foi sentenciado a quatro anos e meio de prisão por estuprar uma mulher em uma boate de Barcelona em 2022. O tribunal superior da Catalunha também determinou que ele pagasse uma indenização de 150 mil euros à vítima, que não deu o seu consentimento para o ato sexual.

Alves, que negou o crime e disse que houve consenso, pode recorrer da decisão. Ele está preso desde janeiro de 2023, quando foi detido pela polícia.

O caso gerou grande repercussão na Espanha, onde a violência de gênero é um assunto de crescente preocupação social. A condenação de Alves ocorreu após a aprovação de uma lei que endureceu as penas para agressores sexuais e que definiu o consentimento como um fator essencial para determinar se houve ou não estupro.

Os advogados de Alves não se pronunciaram sobre a sentença. Já o advogado da vítima, David Saenz, disse que estava satisfeito com o reconhecimento da verdade e do sofrimento da sua cliente, mas que ainda avaliaria se a pena era proporcional à gravidade do crime.

Alves, de 40 anos, foi um dos jogadores mais vitoriosos da história do futebol, tendo ganhado mais de 40 títulos pela seleção brasileira e por clubes como Barcelona, Sevilha, Juventus e PSG. Ele foi dispensado pelo Pumas UNAM, do México, após a sua prisão.


Compartilhar

Autor

Notícias Relacionadas