Maringá Futebol Clube terá orçamento de R$ 5 milhões em 2023

Mesmo que perca todos os jogos que disputar em 2023, o Maringá Futebol Clube vai disputar 14 partidas em casa – seis a mais do que neste ano. Isso é reflexo de um calendário maior conquistado com o vice-campeonato estadual de 2022. Mas para dar conta de uma temporada maior, o clube vai precisar de mais dinheiro: um orçamento de R$ 5 milhões em 2023. O valor será mais do que o dobro dos recursos disponibilizados para a temporada deste ano, que terminou com vice-campeonato estadual.

Em entrevista exclusiva ao Maringá Post, o presidente do clube, João Vitor Mazer, explica que o aumento do orçamento se deve a necessidade de recursos para manter o elenco em três competições – o estadual, a Copa do Brasil e a Série D do Campeonato Brasileiro.

A preparação para a próxima temporada já começou. Além da renovação de contrato com atletas que disputaram o Paranaense deste ano, o maior desafio é o levantamento de recursos. Desde que passou a integrar a diretoria do Maringá em 2015, Mazer lembra que o clube sempre fechou o caixa no vermelho.

Ele explica que isso é normal nos primeiros anos. A expectativa é reverter o déficit com o passar dos anos e o clube se tornar lucrativo para os sócios. Hoje, para que o prejuízo não seja tão significativo, o modelo de negócio do Maringá é uma sociedade anônima. São quase 40 acionistas que investem para que as contas sejam pagas em dia – a maioria é de Maringá e de cidades da região. São pessoas apaixonadas por futebol, que acreditam que a cidade merece ter um clube competindo.

Ainda na entrevista, Mazer fala sobre os desafios de administrar um clube do interior. E pede a compreensão da torcida. A lógica de manter um time num município do interior é diferente do que ocorre nos grandes centros. Além disso, trata-se de uma realidade muito distante dos clubes de primeira divisão – como o Palmeiras, Flamengo, Atlético Mineiro, São Paulo, entre outros.

Além disso, a luta aqui também é por calendário. Para disputar competições como a Copa do Brasil e Série D, todos os anos, o Maringá precisa ficar entre os 4 finalistas do Paranaense. Enquanto o clube não chegar a Série C do Brasileiro, a disputa por vaga é anual. Por isso, o apoio da torcida é fundamental para empurrar o time.

Outros destaques da conversa: a surpreendente campanha do Maringá no Paranaense de 2022, o que está sendo feito neste momento pela diretoria envolvendo atletas e comissão técnica, arrecadação em jogos e patrocinadores, a manutenção do clube mesmo com os déficits financeiros, o perfil desejado de atletas, os desafios de se manter um clube no interior do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.