Geração do bótox e das plásticas critica velhice da personagem Jacutinga, de Juliana Paes

Compartilhar

Foto: Reprodução/TikTok

Atriz é comparada a Dona Bela e defende realismo na caracterização de Jacutinga

A segunda fase de ‘Renascer’, a novela das 21h da Globo, trouxe uma mudança radical na aparência de Juliana Paes, que interpreta a dona de bordel Jacutinga. A atriz, de 44 anos, passou por uma maquiagem de envelhecimento que lhe deu rugas, marcas de expressão, bolsas sob os olhos e vincos no pescoço. O resultado, porém, não agradou a todos.

Nas redes sociais, muitos internautas criticaram a caracterização de Juliana, chamando-a de exagerada, artificial e pouco convincente. Alguns chegaram a compará-la a Dona Bela, a personagem humorística de Zezé Macedo na ‘Escolinha do Professor Raimundo’. Outros sugeriram que a Globo deveria ter escalado uma atriz mais velha para o papel, já que Jacutinga tem cerca de 70 anos na trama.

Os críticos apontaram ainda uma falha na maquiagem: as mãos de Juliana não foram envelhecidas, criando um contraste evidente com o rosto. Apesar disso, reconheceram o esforço e a dedicação da atriz, que passa horas na cadeira de maquiagem todos os dias para compor a personagem.

Juliana Paes, por sua vez, defendeu o realismo da sua caracterização, que reflete a vida sofrida de Jacutinga no interior da Bahia. Ela disse que a maioria das mulheres ficaria assim após décadas de ‘difícil vida fácil’, sem acesso a tratamentos estéticos, cosméticos ou cirurgias plásticas.

A atriz também destacou sua maturidade artística ao aceitar o desafio de esconder sua beleza sob uma maquiagem pesada. Ela afirmou que sua versão de Jacutinga é diferente da de Fernanda Montenegro, que fez o papel na ‘Renascer’ original de 1993. Ela disse que sua personagem é carismática e tem um toque de poesia triste. Ela concluiu que vale a pena cada pé de galinha.

Fonte: Terra


Compartilhar