Leo Lins é demitido do SBT após piada com hidrocefalia; Monark defende o humorista

Imagem: Reprodução

O humorista Leo Lins foi demitido do SBT após fazer uma piada sobre hidrocefalia em um show, segundo informações do portal Metrópoles.

Na apresentação de stand-up ele disse:

“Eu acho muito legal o Teleton, porque eles ajudam crianças com vários tipos de problema. Vi um vídeo de um garoto no interior do Ceará com hidrocefalia. O lado bom é que o único lugar na cidade onde tem água é a cabeça dele. A família nem mandou tirar, instalou um poço. Agora o pai puxa a água do filho e estão todos felizes”.

A hidrocefalia é uma condição onde existe o acúmulo excessivo de líquor no cérebro. O líquido é produzido pelos ventrículos cerebrais, e além de fornecer nutrientes, protege o cérebro e a medula espinhal contra possíveis danos.

Lins já se envolveu outras vezes em polêmicas, por fazer piadas capacitistas e gordofóbicas.

A AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente), instituição que realiza o Teleton com o SBT todos os anos, se pronunciou no Twitter sobre a fala de Leo Lins.

“Esse tipo de “piada” é de extremo mau gosto, capacitista e incabível na sociedade em que vivemos hoje, pois vai na contramão de um mundo mais inclusivo pelo qual lutamos todos os dias. A AACD aguarda um posicionamento público com pedido de desculpas de Leo Lins”, disse a AACD em nota.

Leo Lins fixou em seu feed do Instagram ontem (04), um vídeo fazendo uma analogia com uma agulha. No vídeo ele diz que assim como uma agulha, as piadas servem para estourar bolhas de “proteção”, injetar anticorpos e tornar as pessoas mais resistentes e fortes. Até o momento ele não se pronunciou oficialmente sobre a nota da AACD, nem sobre a demissão da emissora.

O youtuber Monark, que também já se envolveu em polêmicas no twitter e no podcast que fazia parte “Flow Podcast”, se pronunciou em defesa de Leo Lins.

“Leo lins demitido por fazer uma piada, estão criminalizando a profissão de humorista. Apenas coisas politicamente corretas podem ser ditas em voz alta, ja somos uma sociedade censurada, liberdade de expressão está morrendo, quando isso acontecer, matar as outras será fácil”, disse Monark. Internautas responderam o tweet com muitas críticas.

Liberdade de expressão

Segundo o inciso IX do artigo 5º da Constituição de 1988:

IX – É livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença.

Entretanto, o parágrafo terceiro do artigo 140° prevê reclusão de um a três anos e multa para crimes de injúria:

§ 3o Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência.