Reflexões sobre afeto dão origem a espetáculo teatral interativo que estreia em Maringá

Imagem: Renato Domingos

Questionamentos a respeito do afeto, sobretudo na comunidade LGBTQIA+, inspiraram a criação de um espetáculo teatral que estreia dia 18 e segue em cartaz até dia 27 no Teatro Barracão, em Maringá.

As apresentações serão nos dias 18, 19, 20, 25, 26 e 27. Nos dias 25 e 26 de junho, as apresentações terão interpretação em LIBRAS. Em todos os dias o espetáculo terá início às 20h.

“Affectus” é um solo de Vanderlei Junior, que está em cena e também assina a iluminação, dramaturgia e produção. Com ele, o músico e compositor Eduardo Carvalho, responsável por acrescentar sonoridades por meio de uma estrutura de espacialização do som e músicas autorais. A peça foi produzida por meio do Prêmio Aniceto Matti e pode ser assistida gratuitamente.

O principal objetivo é levar pra cena uma outra perspectiva das relações homoafetivas, que se afasta de uma visão estereotipada e vazia sobre a comunidade LGBTQIA+ e suas relações afetivas. De forma intimista e interativa, o espetáculo passeia por temas como o primeiro amor, as relações líquidas, o desejo, a expectativa, a frustração e as despedidas.

“A temática surge a partir das minhas próprias reflexões sobre as minhas experiências. Quem é o sujeito do afeto? Essa pergunta reverberou muito no processo. A peça surge desse anseio de perceber que essas questões que inicialmente eram minhas, não são só minhas. Atravessam todo mundo, são questões em comum sobre assuntos que a gente não fala”, explica Vanderlei.

Ele convidou artistas locais e de outras cidades para colaborarem com a escrita de uma dramaturgia autoral. A estes profissionais deu o nome de “provocadores”, abrindo mão de ter a figura de um diretor ou diretora. São eles: o ator e diretor maringaense Victor Lovato; a atriz e professora Thais Putti, de Florianópolis/SC; a atriz e produtora Edilene Rodrigues, de Primavera do Leste/MT e a atriz e professora Laís Jacques Marques, de Gravataí/RS. Todos conduziram oficinas e laboratórios que estimulassem o artista a produzir material para a dramaturgia de “Affectus”.

Além disso, histórias e relatos de pessoas homoafetivas foram coletados por meio de uma pesquisa. Todo esse material deu vida à novas narrativas: as cenas do espetáculo.

Comportando apenas 50 pessoas por apresentação, os espectadores são convidados a interagir com o ator em cena e aproveitar o contexto da peça, que se trata de uma festa, tipo balada. O personagem Eros – um ator medíocre e cantor meia boca – recebe o público para o show “A festa da suficiência” e aos poucos, entre uma música e outra, conta histórias de afeto ordinárias. A classificação indicativa é de 10 anos.

Serviço:
Espetáculo “Affectus”, de Vanderlei Junior
Apresentações dias 18, 19, 20, 25*, 26*, 27 de junho
*Com interpretação em LIBRAS
Local: Teatro Barracão
Horário: 20h
Entrada gratuita
Espetáculo com capacidade reduzida (50 pessoas).
Classificação Indicativa: 10 anos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.