Após matar a mãe, mulher que se achava ‘bonita demais para ser presa’ recebe pena máxima

Compartilhar

Foto: Reprodução/8newsnow

Hend Karim Bustami, de 29 anos, foi sentenciada à prisão perpétua nos Estados Unidos por assassinar a própria mãe. Um mês antes do crime, ela havia sido presa por não pagar a conta em um restaurante e afirmou que era ‘bonita demais para ser presa’. Ela terá que cumprir pelo menos 15 anos de cadeia antes de poder pedir liberdade condicional.

A decisão contra Hend foi anunciada na terça-feira, 26, por uma juíza de Las Vegas, nos Estados Unidos. Ela já havia sido condenada por um júri popular em março deste ano. Ela está detida desde outubro de 2022, quando ligou para a polícia e confessou que matou a mãe. O crime ocorreu em Barstow, na Califórnia, em outubro do ano passado. A mãe, Afaf Hussanen, 62, foi atingida na cabeça com um pedaço de vidro e esfaqueada pela filha.

No julgamento, a promotoria apresentou o áudio da ligação de Hend para a polícia.

“Você precisa da polícia, dos bombeiros ou de uma ambulância”, perguntou um agente. “Da ambulância, acho que matei minha mamãe”, respondeu Hend. “Por que você acha que matou sua mãe?”, questionou o policial. “Porque sim. Eu matei ela”, finalizou.

Hend se declarou inocente no início, mas depois mudou sua versão para ‘culpada, mas mentalmente doente’. A Justiça considerou que ela tinha condições de ir a júri, mas sua defesa alegou que ela sofria de episódios de psicose.

A polícia já havia ido à casa onde Hend e a mãe moravam sete vezes, por causa de denúncias de violência doméstica. Um mês antes de matar a mãe, Hend foi presa no aeroporto internacional de Las Vegas, por não pagar a conta em um restaurante. Ela chamou os policiais de “pervertidos” e disse que eles queriam “estuprá-la porque eles nunca tinham visto uma mulher tão bonita quanto ela”.

Hend estava bêbada, segundo a investigação. Hend tinha antecedentes por uso de drogas e invasão de propriedade.

Fonte: Redação Terra


Compartilhar