Paraná investe R$ 1,3 bilhão e garante conservação de rodovias e atendimento ao usuário

Paraná rodovias
Compartilhar

O Governo do Estado, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), investiu em 2023 um total de R$ 1.379.805.024,26 em conservação das rodovias estaduais e serviços de atendimento ao usuário da malha rodoviária. Praticamente metade deste montante foi dedicado especificamente para serviços no pavimento e na faixa de domínio dos 12.205,79 quilômetros de rodovias estaduais.

Segundo o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, os programas do DER são abrangentes, contínuos e podem ser vistos em andamento em todas as regiões do nosso Paraná. “Eles vão desde o simples tapa-buracos e a roçada do mato do lado da pista, ao recape total de uma rodovia deteriorada, que também ganha nova sinalização na sequência, com linhas e tachões, os chamados olho de gato”, afirma.

Atualmente o DER/PR conta com cinco programas de conservação do pavimento e de faixa de domínio que serão substituídas a partir do ano que vem por três novas iniciativas, mais modernas e com índices de avaliação de resultados mais precisos, desenvolvidos a partir do Sistema de Gerência de Pavimentos (SGP). Os editais dos programas ProMAC, ProFaixa e ProIntegra estão em elaboração e serão licitados em breve.

Uma outra ação para beneficiar as rodovias, mas que permanece em atividade em 2024 e além, é o Programa de Segurança Viária das Rodovias Estaduais do Paraná (Proseg Paraná), específico para ampliar as condições de segurança da malha estadual com sinalização horizontal, sinalização vertical e dispositivos de segurança, contando com projetos básicos de engenharia para cada trecho contemplado.

Em complemento à conservação do pavimento, recebem melhorias e serviços de conservação e manutenção 195 obras de arte especiais em rodovias estaduais, que incluem pontes, viadutos, passarelas, galerias, trincheiras, passa-gado e estruturas semelhantes. Alguns exemplos são a Ponte Rio Itararé, sobre a Represa de Chavantes, na divisa com São Paulo, e a Ponte Rio Conceição, entre Campo Largo e Ponta Grossa.

Também foram feitos contratos específicos para recuperação e melhoria dos sistemas de drenagem de rodovias para resolver trechos atingidos por pontos de erosão ou alagamentos, e outras de menor porte.

Estão sendo atendidas, com contratos específicos para as necessidades desse tipo de via, as estradas rurais não pavimentadas (NPV) administradas pelo DER/PR. A medida visa reduzir o excesso de carga, um dos principais fatores no surgimento de buracos e afundamentos, e reduzir os acidentes.

“Garantir a segurança e conforto do usuário, providenciando boas condições de trafegabilidade na malha é uma das prioridades do DER/PR do Paraná”, afirma o diretor-presidente do órgão, Fernando Furiatti. “Agora também expandimos na questão da prevenção do dano e acidentes nas rodovias, com balanças para veículos pesados nos trechos de maior tráfego de caminhões e a atuação de nossos agentes de trânsito com radares portáteis em pontos críticos de sinistros causados por excesso de velocidade”.

USUÁRIO

No atendimento ao usuário o destaque continua para a prestação do serviço de operação de tráfego rodoviário, composto por guincho mecânico leve e pesado, inspeção de tráfego, apoio ao usuário, caminhão-pipa para apoiar o Corpo de Bombeiros, e caminhão para lidar com animais soltos na pista.

Todas estas opções são inteiramente gratuitas e estão disponíveis em rodovias federais e estaduais do antigo Anel de Integração, devendo ser acionadas pelo telefone 0800-400-0404, disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, inclusive aos finais de semana e feriados.

Em 2023 a travessia aquaviária de veículos e passageiros na Baía de Guaratuba, conhecida como ferry boat de Guaratuba, deixou de ser administrada em regime de concessão, agora de responsabilidade direta do DER/PR. Com isso, a travessia atualmente encontra-se totalmente gratuita ao usuário.

CHUVAS

Ainda dentro da categoria de conservação e manutenção de rodovias, estão em andamento as obras emergenciais executadas pelo DER/PR para solucionar danos graves, geralmente causados por chuvas excessivas.

Neste ano foram corrigidos dois pontos de escorregamento da BR-277, no km 39+900 e km 41+300, e recuperada a trafegabilidade na Estrada da Graciosa, atingida por escorregamentos de materiais no km 7, km 8, km 11+200, km 11+600 e km 12, ambas na região do Litoral.

Também foram recuperadas a PR-151 em Jaguariaíva, nos Campos Gerais, que sofreu demolição total do pavimento e talude no km 214, com retomada do tráfego de veículos em menos de 30 dias, um marco histórico para o DER/PR. Na mesma época foi recuperada também a PR-540 em Entre Rios, distrito de Guarapuava, no Centro-Sul.

Agora estão sendo providenciadas a recuperação da PR-170 em Bituruna, no Sul, e em Pinhão, no Centro-Sul do Estado; da PR-239 em Pitanga, no Centro; e da PR-092 em Rio Branco do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, todas atingidas pelas fortes chuvas de outubro e novembro deste ano.

AEN

Foto: Roberto Dziura Jr/AEN


Compartilhar