Paranaense faz história ao escalar o Gasherbrum I, a oitava montanha mais alta do mundo

Compartilhar

Foto: Divulgação 

O paranaense Moeses Fiamoncini conquistou o cume do Manaslu, no Nepal, no dia 20 de setembro. Com 8.163 metros de altitude, o Manaslu é a oitava montanha mais alta do mundo. Fiamoncini foi o primeiro brasileiro a alcançar esse feito, sem ajuda de carregadores locais e sem oxigênio suplementar.

O alpinista está em busca de um recorde mundial: escalar as 14 montanhas do mundo com mais de 8 mil metros, todas no Himalaia. Se conseguir, ele será a 20ª pessoa a realizar essa proeza. Até agora, ele já escalou sete dessas montanhas: Everest, Nanga Parbat e K2 em 2019; Broad Peak e Gasherbrum II em 2022; e Gasherbrum I e Manaslu em 2023.

Fiamoncini se apaixonou pela escalada e pelo montanhismo quando morava em Portugal. Ele economizava o dinheiro que ganhava como garçom, lavador de carro e pintor para investir em treinamento técnico e físico. Seu objetivo sempre foi conquistar vários cumes pelo mundo.

Em 2019, ele escalou três montanhas de 8 mil metros em 62 dias, um recorde mundial. Foi nessa época que ele decidiu escalar sem oxigênio suplementar, aumentando a dificuldade e o risco da aventura.

Em 2022, ele voltou para o Brasil e criou a empresa Vertex Treks, que organiza expedições de trekking e escalada em seis países. O dinheiro arrecadado com as viagens é usado para financiar o Projeto Himalaias 8000, que custa cerca de US$ 212.500 (R$ 1 milhão). Por isso, ele busca patrocínio para realizar seu sonho.

Para saber mais sobre Moeses Fiamoncini e seu projeto, você pode seguir suas redes sociais Instagram e Facebook, ou o perfil do Projeto Himalaias 8000 no Instagram.


Compartilhar

Autor

Notícias Relacionadas