‘Pensei que ia morrer’, diz motorista de aplicativo que foi atacado a pauladas por assaltantes

Compartilhar

Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

Um motorista de aplicativo foi vítima de um assalto violento na noite de segunda-feira (28), em Curitiba. Ele foi agredido com socos e pauladas por três bandidos que pegaram uma corrida na Cidade Industrial de Curitiba (CIC) e levaram o seu carro e o seu celular. O homem, de 43 anos, contou à Banda B que temeu pela sua vida.

O motorista disse que tinha começado a trabalhar há pouco tempo e que essa era a sua segunda corrida da noite. Ele atendeu ao pedido de três jovens, que entraram no carro conversando normalmente, sem levantar suspeitas. O destino era o bairro Umbará.

Quando chegaram perto do local, um dos bandidos, que estava no banco de trás, passou uma corda no pescoço do motorista e anunciou o assalto. Eles exigiram que ele cooperasse e entregasse o celular, a senha do banco e o carro, que tinha rastreador. Eles também disseram que um deles estava armado.

O motorista tentou conversar com os bandidos, mas eles ficaram nervosos e agitados. Ele percebeu que eles não estavam armados e reagiu, se soltando da corda. Foi então que os bandidos desceram do carro e começaram a espancar o motorista com um pedaço de pau. Eles bateram na cabeça e no pescoço dele, até fugirem com o carro, um Renault Kwid (placas BBY9G11), e o celular.

“Eu tinha acabado de comprar o celular para trabalhar. Mas achei que eu iria morrer, porque é complicado, a gente não sabe porquê acontece isso. Eu já estava sangrando muito, estava tonto, cambaleando, ainda saí andando meio sem enxergar”.

O motorista conseguiu pedir ajuda em uma casa próxima, onde um morador o socorreu e o levou até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pinheirinho. A Polícia Civil deve investigar o caso.


Compartilhar