Vestibular da UEM tem o menor índice de abstenção desde 2009

Compartilhar

Na prova deste domingo (27), menos de 10% dos candidatos inscritos não compareceram para a realização do exame. Mais de 12 mil pessoas estavam inscritas previamente na disputa por 1.170 vagas.

Por Victor Ramalho

O Vestibular de Inverno da Universidade Estadual de Maringá (UEM) realizado neste domingo (27) já atingiu uma marca bastante positiva, antes mesmo da divulgação dos resultados: o exame teve o menor índice de abstenção, ou seja, de candidatos faltosos, dos últimos 14 anos.

Segundo a instituição, apenas 9,6% dos candidatos inscritos previamente não compareceram para a realização das provas, o que representa pouco menos de 1.200 pessoas entre os mais de 12 mil inscritos de forma antecipada. Para a média, a UEM considera a série histórica, iniciada em 2009, que contabiliza todas as edições dos vestibulares de Verão e Inverno.

Antes da realização da prova deste domingo (27), o processo seletivo com o menor número de abstenções havia sido o Vestibular de Verão de 2014, com cerca de 9,9% de candidatos faltosos. Em 2023, mais de 12 mil candidatos disputavam 1.170 vagas ofertadas em mais de 70 cursos de graduação, distribuídas nos seis câmpus da instituição (Maringá, Cianorte, Cidade Gaúcha, Ivaiporã, Goioerê e Umuarama).

Este é o 1º vestibular de inverno pós-pandemia, já que o último concurso foi realizado no ano de 2019. Entre as Instituições Estaduais de Ensino Superior (IEES), a UEM foi a única a fazer o concurso nesta época do ano e com algumas mudanças implementadas no sistema de ingresso. O resultado do Vestibular de Inverno 2023 será divulgado no dia 18 de setembro.

Foto: Arquivo/ASC-UEM


Compartilhar