Estado do Paraná terá que pagar R$ 100 mil a mulheres estupradas por PM

Compartilhar

Foto: Reprodução / Câmera de Segurança 

Três mulheres que foram vítimas de violência sexual por um policial militar em Londrina, no norte do Paraná, receberão indenização por danos morais do Estado. O juiz Marcos José Vieira, da 2ª Vara Criminal de Londrina, condenou o Estado a pagar R$ 20 mil para uma mulher que sofreu importunação sexual e R$ 40 mil para cada uma das duas mulheres que foram estupradas pelo agente.

Os crimes ocorreram entre dezembro de 2022 e janeiro deste ano, quando o policial estava de folga, mas usava farda e arma da corporação. Ele abordou as mulheres, que estavam em situação de rua, e as levou para um local onde as violentou. Câmeras de segurança registraram a entrada e saída do policial do local.

O policial está preso desde janeiro e aguarda julgamento criminal. A Polícia Militar informou que instaurou um processo demissional disciplinar contra ele e que repudia qualquer conduta ilegal de seus integrantes.

O advogado das mulheres, Mauro Martins, disse que a condenação do Estado é uma forma de reconhecer a credibilidade das vítimas e que espera que isso influencie na decisão criminal.

O Governo do Estado não se manifestou sobre o caso.


Compartilhar