Encontro por aplicativo termina em morte a marteladas e ocultação de cadáver no PR

Compartilhar

Foto: Reprodução

Um homem de 36 anos foi assassinado com golpes de martelo depois de marcar um encontro por um aplicativo de relacionamento com um jovem de 21 anos, que confessou o crime à polícia. O caso aconteceu em Pitanga, no Paraná, na última sexta-feira (17). O corpo da vítima foi encontrado dentro de uma mala em Piraquara, na segunda-feira (21).

A vítima foi identificada como Ronieverson Pedrozo Lopes, que trabalhava como técnico administrativo no Hemepar, órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Segundo uma testemunha, ele saiu do trabalho muito agitado após falar com alguém pelo celular e não foi mais visto.

A delegada Camila Ceconello, responsável pelas investigações, disse que o suspeito pelo homicídio foi localizado após a análise do celular e do computador de Roni – como era conhecido. “Ele marcou um encontro na casa dele com a vítima, que havia conhecido pelo aplicativo”, afirmou.

No local, os dois tiveram um desentendimento por causa de um “desajuste num acordo sexual entre eles”, segundo a delegada Iara Dechiche. A polícia não informou se o desacordo envolvia dinheiro. O suspeito, então, matou Roni com um martelo e colocou o corpo em uma mala, que guardou no carro da própria vítima.

Em seguida, ele abandonou o veículo próximo à sua casa e foi dormir. No dia seguinte, ele levou a mala com o corpo até uma estrada em Piraquara e a deixou em um matagal. Depois, ele anunciou o carro da vítima no Facebook e o vendeu para um homem em Ponta Grossa.

O suspeito indicou à polícia o local onde havia deixado o corpo de Roni. Ele foi preso em flagrante por homicídio e ocultação de cadáver. A polícia não encontrou indícios de participação de outra pessoa no crime.

O corpo de Ronieverson Pedrozo Lopes será sepultado nesta quarta-feira (23).


Compartilhar