Governo do Paraná deixa de ser acionista majoritário da Copel; Privatização pode render R$ 4,5 bilhões

Compartilhar

Ações da Companhia na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo, estão reservadas por investidores desde terça-feira (8). Liquidação das ações deve ocorrer até sexta-feira (11).

Por Redação

O Governo do Paraná não é mais o acionista majoritário da Companhia Paranaense de Energia (Copel). Em processo de privatização desde o começo do ano, as ações da empresa foram reservadas por investidores nessa terça-feira (8), horas depois de o Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR) derrubar uma cautelar do conselheiro Maurício Requião, que impedia a sequência do negócio.

Conforme o cronograma divulgado pela própria Copel, as negociações das ações na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo, irão ocorrer nesta quinta-feira (10), com expectativa de liquidação até sexta (11). Inicialmente, as ações haviam sido fixadas pela companhia em R$ 8,25 a unidade. No entanto, uma consulta feita pela reportagem nesta quarta (9) revela que as ações já valorizaram 0,2%, valendo R$ 8,66.

Todo o processo de privatização deverá render ao Governo do Estado pouco mais de R$ 4,5 bilhões. O projeto de privatização que o Executivo enviou para a Alep no fim de 2022 previa que o Paraná continuasse dono de 15% da empresa.

Para desestatização, a Copel anunciou 549 milhões de ações ordinárias, sendo 319.285.000 do Estado do Paraná e 229.886.000 ações emitidas pela própria empresa.


Compartilhar