Com 690.164 vacinas aplicadas, Paraná lidera ranking nacional da imunização contra gripe

Compartilhar

Foto: Geraldo Bubniak/AEN 

Com um público-alvo de mais de 4,6 milhões de pessoas, o Paraná saiu na frente na Campanha Nacional 2023 contra a Influenza e lidera o ranking nacional em doses aplicadas. Desde o início da campanha, há 20 dias, 690.164 vacinas foram registradas, segundo o Vacinômetro Nacional.

Na sequência, como o segundo estado que mais vacinou, está Minas Gerais, com uma população-alvo de mais de 8,5 milhões de pessoas e aplicação de 550 mil doses até agora. Em ambos os estados a campanha contra a gripe foi antecipada à campanha nacional, que tinha como data prevista a última segunda-feira (10). Em seguida estão os estados de São Paulo (543.424) e Ceará (429.979).

Esta é a 25ª Campanha de Vacinação contra a Influenza e tem o objetivo de prevenir o surgimento de complicações decorrentes das doenças respiratórias, evitando novos óbitos e sobrecarga do sistema de saúde. Diferente dos anos anteriores, esse ano a ação é em uma só etapa, com 18 diferentes grupos, simultaneamente, pelo critério do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

“Nossa meta vacinal é de 90%, e estamos esperançosos de chegar nesse número. Começamos bem e queremos manter este ritmo até o final da campanha. Continuamos pedindo para que os grupos selecionados recebam este imunizante, que já está atualizado contra a nova cepa da gripe”, disse o secretário da Saúde, Beto Preto.

A Sesa recebeu duas remessas enviadas pelo Ministério da Saúde (MS) da vacina, uma de 388 mil e outra de 532 mil doses, totalizando 920 mil imunizantes.

“Receberemos mais doses nas próximas semanas e por isso reforçamos a importância desta atitude de proteção. Os dados podem ficar ainda melhores com a participação de toda a população”, afirmou o secretário.

PÚBLICO-ALVO – Dos 18 grupos elencados para receberem a vacina, os povos indígenas, que vivem nas terras indígenas, e as pessoas idosas, foram os que mais se vacinaram, com 34,35%, e 23,67% de cobertura vacinal, respectivamente.

Das 690 mil doses aplicadas no Estado, 438.624 foram direcionadas para as pessoas acima de 60 anos. Curitiba (103.240), Londrina (29.621), Cascavel (20.913) e Maringá (20.216) destacam-se no número de aplicações.

Os grupos de pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores portuários e povos indígenas vivendo fora das suas terras vacinaram menos do esperado.

Dos 154.663 caminhoneiros elencados pelo PNI, 3.272 (2,12%) receberam o imunizante. Das pessoas com deficiência permanente, o percentual é menor ainda, cerca de 1,01% (4.618 doses), das 456.314, procuraram o imunizante.

No grupo dos povos indígenas vivendo fora das terras, em que pertence pessoas mais suscetíveis e que não estão procurando a vacinação, a cobertura é de 1,07%. De acordo com a plataforma nacional, das 14.034 pessoas, em apenas 150 a dose foi aplicada.

MOBILIZAÇÃO – No sábado (15) a Sesa promoveu em todo o Estado o Dia D de vacinação, convocando a população para atualizar a carteirinha vacinal e ampliar a cobertura de imunizantes contra a Covid-19, Influenza e demais vacinas de rotina. Mais de 1,3 mil salas de vacinas estiveram abertas. Somente contra a Influenza houve a aplicação, em um só dia, de 177.338 doses.

AEN


Compartilhar