Maringá Post
Maringa Póst - Independente, sempre.

Paraná terá 112 participantes nas Paralimpíadas Escolares em São Paulo

Compartilhar

O Paraná busca manter o bom desempenho no que se refere ao paradesporto. A competição conta com alunos-atletas de faixa etária entre 11 e 18 anos.


Compartilhar
Compartilhar

Entre os dias 21 a 26, o Paraná marcará presença nas Paralimpíadas Escolares, em São Paulo, o maior evento mundial para crianças com deficiência em idade escolar. Com uma delegação de 112 integrantes entre alunos-atletas, dirigentes, técnicos e staff, o Paraná busca manter o bom desempenho no que se refere ao paradesporto. A competição conta com alunos-atletas de faixa etária entre 11 e 18 anos.

São 14 modalidades, sendo elas: atletismo, bocha, futebol de 5, futebol de pc (paralisia cerebral), goalball, judô, natação, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas, voleibol sentado, basquete em cadeira de rodas, parabadminton, taekwondo e halterofilismo. A delegação do Paraná competirá em oito modalidades: atletismo, bocha, goalball, natação, tênis de mesa, basquete em cadeira de rodas, parabadminton, taekwondo.

O atletismo, a bocha e a natação no meio de setembro participou da seletiva da  regional sul-sudeste em São Paulo, os três primeiros colocados da regional se classificaram automaticamente para a fase nacional. No restante das modalidades os representantes foram definidos por meio dos Jogos Escolares do Paraná.

A chefe da delegação paranaense, Margarete Ottobeli Gasperin, fala sobre a expectativa das Paralimpíadas Escolares. “Nossa expectativa é que tenhamos bons resultados, já que na etapa regional que aconteceu em setembro ficamos em terceiro lugar na modalidade de atletismo, que fazia tempo que não conseguíamos esse resultado visto que nós pegamos uma regional forte”, afirma.

PARALIMPÍADAS ESCOLARES – As Paralimpíadas Escolares tiveram a sua primeira edição em 2009. Talentos do paradesporto brasileiro já passaram pelos Escolares, como os velocistas Alan Fonteles, ouro em Londres 2012, Verônica Hipólito, prata no Rio 2016, e Petrúcio Ferreira, recordista mundial nos 100m (classe T47); o nadador Talisson Glock, prata no Rio 2016; o jogador de goalball Leomon Moreno, prata no Jogos de Londres e bronze no Rio 2016; a mesatenista Bruna Alexandre, bronze no Rio 2016, entre outros.

AEN


Compartilhar

Comentários estão fechados.