Família recebe serragem ao invés do corpo de bebê natimorto

Imagem: reprodução

A Polícia Civil investiga o caso de uma família de Imbaú, que recebeu serragem ao invés do corpo de um bebê natimorto após um parto de emergência em hospital de Ponta Grossa.

Segundo informações, a mãe, que estava no sexto mês de gestação, foi para a cidade em busca de atendimento médico no sábado (30). Ela passou por um parto de emergência, mas a bebê nasceu sem vida.

Considerando o emocional dos pais da bebê, dois jovens de 18 e 19 anos, a avó e tia paternas decidiram se encarregar pela organização do sepultamento da criança. Juntamente do funcionário funerário contratado pela família, ambas foram até o necrotério do hospital retirar o corpo da bebê.

Elas relataram que o que as foi entregue foi um pacote branco completamente lacrado. Mesmo estranhando a situação, fizeram a retirada e seguiram para a cidade de Imbaú, onde seria o sepultamento.

Quando chegara até a funerária, fizeram a abertura do pacote, e para a surpresa da família e da equipe funerária, o corpo da criança não estava lá. Dentro havia apenas serragem e papel de bela, como relatou a tia paterna.

O hospital foi contatado por telefone, e após um tempo a família foi informada que o corpo da bebê continuava lá. A tia e avó retornaram até Ponta Grossa e acionaram a Polícia Militar para acompanharem a retirada do corpo da criança. A Polícia Civil começou a ouvir as testemunhas do caso hoje (02) e abriu um inquérito para investigar o caso.

O hospital se pronunciou com uma nota sobre o caso:

Reprodução