Brasil tem a segunda conta de luz mais cara do mundo, aponta pesquisa

Foto: Internet/Reprodução

Segundo a pesquisa realizada pela plataforma Cupom Válido, baseada nos dados da Abrace  (Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres), o Brasil tem a segunda conta de luz mais cara do mundo.

A Colômbia vem liderando o ranking de energia mais cara do mundo, seguida pelo Brasil e Turquia ocupando o terceiro lugar.  Entretanto, países como Noruega, Luxemburgo, Estados Unidos, Canadá e Suíça a energia é a mais barata.

A Energia elétrica no país aumentou em 47% nos últimos cinco anos e que  compromete 25 % do orçamento familiar brasileiro, conforme a pesquisa.

Segundo o levantamento o total do custo que os consumidores pagam, apenas 53,5% são efetivamente utilizados para a geração, transmissão e distribuição da energia. Os outros 46,5% restantes, são compostos por taxas, furtos, impostos e ineficiências.

Bandeiras tarifárias

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) no último mês aprovou os novos valores das bandeiras tarifárias para o período de julho de 2022 a junho de 2023, com alta de até 63,7%.

O sistema de bandeiras tarifárias tem por objetivo sinalizar ao consumidor o custo da geração de energia elétrica no país.

O reajuste da Aneel aplicou as seguintes mudanças em junho:

  • Bandeira Verde: não tem custo adicional e não passará por reajuste;
  • Bandeira Amarela: ficará mais cara, passando R$ 1,874 para R$ 2,989 (aumento de 59,3%);
  • Bandeira Vermelha 1: ficará mais cara, passando de R$ 3,971 para R$ 6,50 (representando uma alta de 63,7%);
  • Bandeira Vermelha 2: ficará mais cara, passando de R$ 9,492 para R$ 9,795 (representando uma alta de 63,7%);

*Com informações Nd+