Maníaco da Torre é condenado pela Justiça a 31 anos de prisão por mais um homicídio

Roneys Fon Firmino Gomes, de 47 anos, conhecido como Maníaco da Torre sofreu nesta quarta-feira, 1, mais uma derrota no banco dos réus. Pela morte de Roseli de Souza, de 36 anos, em 2014, ele foi condenado a 31 anos e 11 meses de prisão em regime fechado. O júri terminou no fim da tarde.

Esse foi o quarto júri de Gomes. Na semana passada, o Tribunal do Júri absolveu o acusado do crime de homicídio. Ele foi julgado pela morte de uma mulher que não foi identificada no decorrer do processo. A defesa dele convenceu os jurados de que não havia materialidade para condená-lo.

No momento da sentença, no entanto, houve a condenação pelo crime de ocultação de cadáver. A sentença de pouco mais de dois anos causou surpresa aos advogados que defendem Gomes. Os advogados também prometem recorrer da decisão desta quarta. Há ainda um novo julgamento previsto para acontecer neste ano por conta da morte de uma sexta vítima.

Penas
O júri desta quarta foi o quarto que o Maníaco da Torre foi submetido. Somadas as penas ele já foi condenado a 74 anos pelas mortes de: Roseli de Souza, Edinalva José da Paz – morta aos 19 anos – e Silmara Aparecida Melo, com 33 anos. Formalmente, ele é acusado pela morte de seis mulheres em Maringá. Os crimes ocorreram entre 2005 e 2015 – quando ele foi preso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.