UEM realiza seminário para debater desenvolvimento regional

Será realizado nesta quarta-feira (01/06) o Seminário da UMDT – Unidade Mista de Desenvolvimento Territorial, organizado pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), Instituto do Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR) e a Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep). O evento é gratuito e acontecerá no câmpus da UEM, no Auditório do Bloco G90, às 9h. Para participar é preciso fazer a inscrição pela internet (AQUI). Haverá emissão de certificado para aproveitamento de atividade acadêmica complementar para os participantes.

Lançado em 14 de maio, na Expoingá, o projeto é uma iniciativa pioneira no Paraná, fruto da parceria entre a UEM, Amusep, o IDR-Paraná e o Núcleo Regional da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

A Unidade Mista para o Desenvolvimento Territorial é uma proposta de gestão colaborativa para os municípios da região de Maringá, que busca soluções para dinamizar a apropriação e desenvolvimento do território. A fórmula é baseada no modelo de unidades mistas de pesquisa – o nome “misto” faz referência ao fato de que as instituições constituintes vêm de origens distintas mas trabalham em torno do mesmo objetivo.

As ações abrangerão o território da Amusep, formado pelos municípios de Maringá, Ângulo, Astorga, Atalaia, Colorado, Doutor Camargo, Florai, Floresta, Flórida, Iguaraçu, Itaguaje, Itambé, Ivatuba, Lobato, Mandaguaçu, Mandaguari, Marialva, Munhoz de Mello, Nossa Senhora das Graças, Nova Esperança, Ourizona, Paiçandu, Paranacity, Presidente Castelo Branco, Santa Fé, Santa Inês, Santo Inácio, São Jorge do Ivaí, Sarandi e Uniflor.

O seminário será conduzido pelas professoras francesas Sylvie Lardon, pesquisadora no Institut National de la Recherche Agronomique (Instituto Nacional de Pesquisa Agronômica) e AgroParisTech, e Vanessa Iceri, pesquisadora pela Universidade Clermont Auvergne. Elas apresentarão suas experiências com desenvolvimento territorial. Ambas são parceiras da UMDT.

Durante o evento será debatida a metodologia chamada de “jogo de território”, através da qual busca-se conhecer uma localidade em diferentes perspectivas, políticas, sociais, culturais, bem como as potencialidades de seus atores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.