Com sinais de embriaguez, jovem que estuda medicina em Maringá, se envolve em acidente com morte em Londrina

A Polícia Civil autuou em flagrante por homicídio culposo um estudante universitário que cursa medicina em Maringá, envolvido no acidente na rotatória da avenida Maringá em Londrina durante a madrugada desta segunda-feira (23). Ele foi autuado com agravante de embriaguez ao volante.

Segundo o delegado Roberto Fernandes, durante o atendimento após a colisão, um cabo do Siate verificou que o motorista estava com a pupila dilatada e batimento cardíaco alto, o que levantou suspeita de embriaguez ou uso de entorpecentes. “Isso poderia decorrer de um trauma, mas não foi constatado trauma. Ele não aceitou a imobilização para ir até a viatura do Siate, resolveu ir andando e ali já se percebeu também que ele estava cambaleando. Percebeu-se também que no pulso dele havia uma pulseira de uma choperia. Ele foi indagado onde estava e alegou que estava lá com os amigos”, relatou o delegado.

A Polícia Militar foi acionada e o motorista se negou a fazer o teste do bafômetro, segundo contou o delegado. Na sequência, ele foi encaminhado ao hospital para verificar se havia sofrido algum ferimento. Em interrogatório na Delegacia, o estudante, identificado como Leonardo Guandalini Giovani, de 24 anos, preferiu ficar em silêncio.

O jovem dirigia um Audi e seguia no sentido Gleba Palhano para avenida Tiradentes, quando colidiu contra a Montana que realizava o contorno da rotatória. Com o impacto da colisão, a Montana tombou em cima da rotatória. O motorista, Mário Laudelino Lisboa, de 49 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Londrina.

Com informações do portal Tarobá News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.