Maringaenses reclamam da falta de energia elétrica e do caos no trânsito nesta segunda-feira

Mais de 48 horas depois do temporal que causou a queda de árvores e falta de energia para milhares de maringaenses, a cidade começou a semana com ruas e avenidas obstruídas e ainda sem luz e internet em pelo menos 14 mil residências.

Nas vias públicas, também faltaram agentes de trânsito. Com semáforos desligados e árvores ou galhos caídos em várias ruas e avenidas, o motorista teve que improvisar para enfrentar as dificuldades. Massayuki Katayama reclamou: “esses agentes de trânsito só servem para aplicar multa; orientar que é bom, nada”.

O leitor do Maringá Post, Leandro Nicareto, reclamou que, na avenida Colombo, não viu um único agente de trânsito no sábado, mesmo com árvore prejudicando o trânsito e semáforo não funcionando.

Tatiane Teixeira reclamou da falta de luz na Zona 4. Por volta das 10h da manhã desta segunda-feira, 25, quase 60 horas após o temporal, várias casas e empresas ainda estavam sem energia elétrica.

Muitos maringaenses estão revoltados. Afinal, o tempo colaborou no fim de semana. Durante todo o sábado e domingo, não choveu. Mas quase nada foi feito para restabelecer a normalidade. “Tenho visto muita conversa e pouca ação. Tempo bom e um final de semana todo para ajustar a cidade, principalmente os bairros longe do centro abandonados”.

O prefeito de Maringá, Ulisses Maia, usou as redes sociais para mostrar reuniões na prefeitura nesse domingo, 24, e falou em mutirão para retirar as árvores das ruas e avenidas. Na manhã de hoje, voltou a mostrar dezenas de servidores na Secretaria de Limpeza Urbana mobilizados para a força-tarefa. Ele também pediu ajuda para empresas que possuem caminhões e outros equipamentos. “Convidamos aquelas empresas que tenham caminhões, que tenham funcionários, que possam mandar aqui para a Secretaria para a gente somar com as equipes que estão aqui”, apelou.

Maia também afirmou estar todo o tempo em contato com a Copel a fim de ter mais agilidade nos serviços de reparação da rede elétrica.

Entretanto, até a publicação desta matéria, leitores ainda reclamavam da falta de energia na Zona 4, regiões do Jardim Alvorada, Vila Santo Antônio, avenida Alexandre Rasgulaeff, áreas da Zona 7, além de vários pontos de tráfego interrompidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.