Muda o presidente da Petrobras, mas não muda a política de preços da empresa

Nesta quinta-feira, 14, José Mauro Coelho tomou posse frente à estatal. Durante a cerimônia, ele defendeu como necessária para o país a prática atual de preços dos combustíveis. Coelho sustentou os mesmos argumentos que vinham sendo utilizados pelo seu antecessor.

José Mauro Coelho substitui o general Joaquim Silva e Luna, demitido pelo presidente Jair Bolsonaro, após o aumento de combustíveis em março.

O presidente tem insistido nas críticas aos preços dos combustíveis num jogo de encenação para o eleitor tendo em vista a disputa presidencial deste ano. Embora se mostre indignado com os seguidos aumentos e tenha inclusive demitido o ex-presidente da companhia, a posse de José Mauro Coelho indica que não haverá mudanças e os preços seguirão reagindo às tendências do mercado internacional.

Para segurar os preços, não basta trocar o presidente da companhia; é necessário existir da parte do governo uma proposta de mudança na política atual de preços praticada pela Petrobras. Entretanto, como sustentou Coelho, a estratégia adotada pela empresa seguirá a mesma.

O que o novo presidente promete mudar é a política de comunicação da Petrobras. Segundo ele, muitas vezes, a empresa não consegue chegar até a população de maneira “palatável”.

Foto: Valter Campanato-Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.