Cantor vai ao IML ‘reconhecer’ corpo e provar que não morreu

provar que não morreu

O cantor Paulinho Oliveira, que comanda rodas de samba em São Vicente, no litoral de São Paulo, teve que comparecer a um hospital no último domingo, 26, para fazer o ‘reconhecimento’ de um corpo e provar que o morto não era ele. Segundo o hospital, Paulinho tinha morrido de tuberculose e dependia do reconhecimento para não ser enterrado como indigente.

O cantor conta que estava passeando com a mulher quando ela recebeu uma ligação no celular pedindo que comparecesse ao Serviço Social do Hospital Municipal. Foi informado que a notícia não era boa, mas não foi dito que se tratava de morte.

O próprio Paulinho levou a mulher de carro até o hospital e enquanto ela foi ver qual era o caso, ele permaneceu no veículo, no estacionamento.

Lá dentro, uma assistente social disse que tinha uma notícia triste para ela: o marido tinha morrido de tuberculose. Foi apresentado um corpo e até um atestado de óbito.

O cantor precisou se encontrar com a equipe do hospital para contestar sua própria morte. A confusão foi desfeita, mas não antes de Paulo ter que reconhecer o corpo atribuído a si mesmo. “Eu decidi não entrar […], mas a médica entrou, tirou uma foto e me mostrou. Tive que ver e dizer que não era eu mesmo, ou algum parente”, relembra o cantor.

O assunto já bombou na internet, virou meme e que ninguém duvide que vá virar tema de samba que vai fazer sucesso em São Vicente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *