Olá pessoal!!!

Quem me acompanha a mais tempo, sabe que eu amo ler e compartilhar os livros que mais fizeram a diferença para mim. Então, hoje eu trouxe uma super dica de livro pra vocês! Na verdade, é quase uma dica de vida! Rs. Se você precisa colocar a sua vida financeira em ordem, com certeza, este livro é pra você!

Além de mostrar fórmulas e teorias sobre finanças básicas e uma gestão financeira pessoal, a obra de Paulo Vieira é uma mentoria para colocarmos todos os ensinamentos do livro em prática.

Publicado em 2016, são 10 capítulos e 256 páginas de muita sabedoria. Quem me acompanha por aqui ou pelas Redes Sociais, sabe que prezo muito pelo autoconhecimento. Neste livro, além de aprender sobre o controle de finanças, você tem a oportunidade de executar processos que vão transformar todas as áreas da sua vida, em áreas abundantes.

Um dos primeiros ensinamentos é que devemos usar o dinheiro como um meio e não como um fim, ou seja, para o autor, a verdadeira riqueza é baseada em 3 dimensões humanas: a identidade (Ser), a capacidade (Fazer) e o merecimento (Ter).

Com base nesses tópicos, a obra fala sobre os fatores de enriquecimento, condutas da riqueza, crenças, armadilhas da riqueza e nos trás exercícios do enriquecimento.

Para você, o que é ser rico? É ter a casa dos sonhos? Carro novo na garagem? Viajar pelo mundo?

Para Paulo Vieira, “Ser rico não é uma condição monetária, e sim um estado de espírito e estilo de vida de abundância dentro de nossos próprios termos e contextos”. É aí que entram as 3 dimensões humanas que eu citei acima e por isso, logo no começo do livro, o autor nos presenteia com a fórmula de enriquecimento, que segundo ele é:

   FE = R x P x I  

R = A receita total mensal (à soma de todas as entradas financeiras que você tem);

P = O percentual poupado para investir (apenas o que você poupa com o intuito de multiplicar sua riqueza);

I = Rentabilidade dos investimentos efetuados.

Com base nessa fórmula, a ideia é aumentar a nossa receita, ou seja, aumentar nossos ganhos. E para que isso aconteça, precisamos colocar em prática as condutas da riqueza. Então vamos lá:

  1. Querer ser rico: esse é o primeiro passo para enriquecer. Mas não podemos confundir as coisas. Para se tornar uma pessoa rica, é necessário sacrificar-se pelos nossos objetivos em prol do desenvolvimento e do sucesso em longo prazo.
  2. Sentir-se rico: já ouviu aquela história de pensamentos positivos atraem coisas positivas? É basicamente a mesma coisa. Se sentir rico é fundamental para o processo. De acordo com o autor, sentimentos de riqueza atraem ambientes e situações de riqueza.
  3. Seja Grato: essa prática eu sempre cultivei, antes mesmo de ler este livro. A gratidão precisa ser expressa por meio de palavras, atos e ações. Por isso, devemos ser gratos por tudo, até pelas coisas ruins que nos acontecem, porque sempre temos um aprendizado!
  4. Autorresponsabilidade: só você é responsável pelo seu sucesso!   Vamos reclamar menos e fazer mais?
  5. Contágio social: para o autor, existem três regras:
  •  Nós nos tornamos iguais à nossa rede social e nossa rede torna-se igual a nós;
  • Nossos amigos nos afetam e nós os afetamos;
  • O amigo do amigo do meu amigo me influencia;

É por isso que é muiiiito importante saber e conhecer sobre os seus laços. Isso também faz muita diferença nas nossas escolhas de vida.

Eu já estou colocando todas as dicas em prática. Se quiser saber mais sobre as condutas da riqueza, as crenças e as armadilhas, me conta nas redes sociais que gravo um IGTV.

@crispinzan

Beijo!!

Cris Pinzan
Cristiane Pinzan é com content creator na sua empresa de comunicação. Possui formação em Jornalismo e pós-graduação em Comunicação Organizacional. No ambiente digital, produz conteúdos para empresas e na sua rede social, compartilha a rotina, experiência e ama a troca com os seguidores.