“Unhas de Covid”? Você já ouviu falar?

Imagem: Larissa Leite / DESAFIO UNHAS DO INSTAGRAM – UNHAS CORONAVÍRUS (CORONAVIRUS NAILS) ‹ Unhas da Lalá ›

Após um pouco mais de 2 anos de epidemia, alguns sinais peculiares, veem surgindo em pacientes pós covid. São lesões em unhas. Nas infecções, o corpo está sobre forte influência de estres e medicamentos. E que sinais são esses?

As “unhas de covid” incluem alterações como:

  • Linhas de Beau: São reentrâncias horizontais que ocorrem na base das unhas das mãos ou dos pés quando há uma interrupção temporária no crescimento das unhas devido ao estresse físico no corpo.
  • Leukonychia striatum: São linhas brancas horizontais que aparecem nas unhas, embora isso possa ser causado pela produção anormal de proteínas no leito ungueal.
  • Um padrão crescente vermelho que se desenvolve na base das unhas (o mecanismo subjacente a essa mudança não é claro).

Os dados sobre quantas pessoas apresentam esses problemas nas unhas são limitados, mas estima-se que podem afetar de 1% a 2% dos pacientes com covid.

As “unhas de covid” tendem a aparecer algumas semanas após a infecção, à medida que as unhas crescem.

Getty Images

Embora possa ser doloroso no início, na grande maioria as unhas tendem a voltar ao normal dentro de algumas semanas, com o crescimento da lâmina ungueal.

Alguma dessas mudanças possa indicar covid, mas também podem ser causadas por outros fatores. Por exemplo, as linhas de Beau podem ser resultado da quimioterapia ou de outra infecção.

Na Itália, foi observado o aparecimento de uma faixa de cor avermelhada em formato de meia-lua, adjacente à margem distal da lúnula nos dedos de ambas as mãos. A paciente não apresentou nenhum sintoma nem foi notado o aparecimento de nenhuma lesão dermatológica. As faixas permaneciam, porém mais largas, após um mês de acompanhamento.