Doença Arterial Coronariana / IAM e Depressão

doença coronariana - doença do coração

A doença coronariana é ocasionada por diversos fatores, trazendo consigo fatores psicológicos, como a depressão. Entenda como prevenir.
Imagem: Freepik / Foto criada por @DCStudio

A doença arterial coronariana (DAC) ocorre quando as artérias coronárias, que fornecem sangue para o coração, ficam estreitas devido à formação de uma placa aterosclerótica (depósito de gordura).  Pessoas com colesterol alto, com diabetes, tabagistas, hipertensas, obesas ou que possuem histórico familiar de doença cardíaca possuem um risco maior de desenvolver DAC, assim como apresentam mais chances de terem um Infarto Agudo do Miocárdio (IAM).

A depressão é um prevalente transtorno psiquiátrico, podendo ocasionar um aumento da morbidade e mortalidade do paciente. Essa doença é caracterizada por ser uma patologia psicofisiológica que afeta o humor, deixando o paciente deprimido, com incapacidade de sentir prazer, presença de sentimentos de culpa, hipoatividade, cansaço, dificuldade de concentração, problemas no sono, entre outros. A patogenia da depressão em um paciente com doença cardiovascular é multifatorial, sendo ocasionada tanto por fatores sociais, genéticos, assim como psicológicos. A ligação entre depressão e o comprometimento do coração pode ocorrer de três formas: o estresse psicológico da doença cardíaca pode desencadear a depressão; a depressão pode gerar de maneira direta ou indireta uma agressão ao coração; ou o paciente pode ter uma predisposição genética a desenvolver ambas as doenças.

paciente com depressão
Imagem: Freepik / Foto criada por @Racool_studio

Com o crescente número de estudos a respeito do assunto, pôde-se identificar que a depressão é um fator de risco para o aparecimento da doença coronariana, assim como para uma maior mortalidade para aqueles pacientes que já possuem uma doença cardíaca.  Um paciente depressivo apresenta dificuldade para conseguir realizar dietas podendo apresentar uma percepção alterada quanto ao seu real estado físico; possuem uma aderência baixa ao tratamento proposto; tem dificuldade de seguir as orientações médicas, assim como dificuldade em mudar hábitos de vida, como incrementar a prática de exercício físico em sua rotina e ter que parar de fumar.

A doença coronariana é ocasionada por diversos fatores, trazendo consigo fatores psicológicos associados. Estudos mostram que a ansiedade, o estresse e a depressão podem acarretar em um processo inflamatório nas artérias que irrigam o coração, assim como a presença de doença arterial coronariana pode influenciar para que o indivíduo desenvolva sintomas psicológicos. Desta forma, o acompanhamento psicológico se torna uma ferramenta para prevenir a doença e amenizar os sintomas.

Dr. Marcelo Aguilar Puzzi
Cardiologista e Hemodinamicista