Agenda cultural de 13 a 19/05

Agenda Cultural: Saiba de todos os eventos e espetáculos culturais que estão acontecendo em Maringá entre os dias 13 e 19 de maio.

Obá Xirê

Foto: Pablo Saborido

O 4º Festival Obá Xirê: Reverência e Celebração acontece entre os dias 13 e 15 de maio em Maringá, promovido pelo Baque Mulher por meio do Prêmio Aniceto Matti. A grande atração do evento é o show de Juçara Marçal e Kiko Dinucci, que rola no sábado 14/5 no Teatro Barracão. Veja abaixo a programação completa:

Dia 13/05 às 19h30: Palestra sobre Religiosidade Afro-Brasileira e Oficina de dança dos Orixás.

Dia 14/05 às 09h30: Roda de Conversa e Oficina de timbal, caixa e alfaia do Maracatu Encanto do Pina.

– 14h: Oficina de Capoeira e Ensaio aberto do Maracatu Baque Mulher.

– 19h30: Show Padê – Juçara Marçal e Kiko Dinucci, abertura com Maracatu Roda do Encanto.

Dia 15/05 às 15h: Festa de encerramento com Baque Mulher, Pé de Laranjeira, Ajeum da Iyabassé Dona Aurora, Sambakgente e Dj Babu.

Locais: Coletiva Multicultural (sex/dom) e Teatro Barracão (sáb).

Informações e inscrições: @festival.obaxire

Convite ao Teatro

Foto: Andrea Abreu

Nessa sexta-feira 13 acontece a terceira e última apresentação do espetáculo “Psicose” no projeto Convite ao Teatro. O solo de Kênia Bergo, dirigido por Fernando Ponce, será apresentado às 20h no Teatro Barracão com entrada gratuita.

O espetáculo tem público limitado a 70 pessoas, então é preciso chegar mais cedo para garantir lugar.  A classificação é 16 anos.

Convite ao Cinema

Sábado o Convite ao Cinema, projeto realizado pela Secretaria de Cultura, com coordenação e curadoria de Paulo Campagnolo, exibe o filme “Fevereiro”, de Kamen Kalev.

A sessão é às 20h no Auditório Hélio Moreira (anexo à Prefeitura), de graça, não recomendado para menores de 18 anos.

Lançamento

Giovani Giroto e Ercília Maria Angeli Teixeira de Paula lançam o livro “(SOBRE)VIVÊNCIAS MIGRATÓRIAS: narrativas haitianas sobre acolhida, educação e inclusão” no sábado, dia 14/05, às 16h no Tabanka Restaurante Africano (Av. Humaitá, 803, zona 4). A obra em questão apresenta, de forma sensível e crítica, reflexões sobre Educação e Educação Social a partir da migração haitiana para o Brasil, suas implicações e conquistas. Para isso, os autores investigaram as narrativas de migrantes haitianas e haitianos no município de Maringá/PR sobre Educação, Acolhida e Inclusão.

Chamada para performers

A Malditas – Mostra de Performance Feminista está com inscrições abertas para artistas locais. Mulheres artistas de Maringá e região que tenham interesse em compor a programação de encerramento do projeto poderão se inscrever até o dia 22 de maio e o resultado será divulgado no dia 27 de maio. Serão selecionadas duas artistas, que se apresentarão no dia 03 de junho no período da noite no Arena das Artes. O cachê oferecido às selecionadas é de R$500,00 + R$250,00 para custear a produção e a execução do trabalho.

Link para inscrição:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSe_hEDQqUkEfBc5spXsYO5hCxmsiZsvjUDwUpT4k3XNlNuOuw/viewform.

Performance

A Malditas vai chegando ao fim. Desde fevereiro rolando na cidade, a mostra recebe esse mês a última performer convidada de fora, Betina Batista, do Amapá. Ela apresenta a performance “Cajado” no dia 17 de maio às 20h no Arena das Artes (classificação 16 anos). Depois, no dia 20 de maio, ministra a oficina “Ouvimos silêncios” às 15h no Parque Alfredo Nyffeler (Buracão).

A proposta de intervenção é um convite a quem quiser participar da experiência em conjunto, emprestando seus ouvidos para um experimento. A ideia é que cada participante esteja por detrás ou dentro de uma estrutura de papelão, onde a única parte do corpo exposta será os ouvidos. Cada estrutura virá com os escritos “ouvimos silêncios”. Trata-se de um convite aos transeuntes, para que dividam com ouvidos anônimos à disposição talvez os silêncios que estão guardados. Após a experiência, os participantes ouvintes dividirão suas impressões e reflexões a partir da experiência numa roda de conversa aberta.

Escala Cultural

No domingo (15/05) o projeto “Escala Cultural” traz para Maringá o espetáculo teatral “Oi lá, Inezita”, da Cia Cênica, de São José do Rio Preto / SP. A apresentação é 19h no Teatro Barracão, com entrada gratuita, classificação livre e acessível em Libras – Língua Brasileira de Sinais.

A peça conta a história de uma corajosa violeira que não acredita em um lugar definitivo para as coisas e se aventura por um Brasil repleto de riquezas e reinvenções. Em uma atmosfera envolvida pela música, dança e poesia, o espetáculo passeia por elementos da cultura popular brasileira e é inspirado na vida e na obra de Inezita Barroso (1925 – 2015), relembrando a mulher, artista e pesquisadora que ficou conhecida nacionalmente por sua voz, viola e pelos sotaques regionais reproduzidos em suas interpretações e trabalho, como no programa “Viola, Minha Viola”.

A Cia Cênica existe desde 2007 e já circulou por 150 cidades de 11 Estados brasileiros, levando seu repertório a um público de mais de 600 mil espectadores.

Mais informações: @2coelhoscomunicacaoecultura.

Elisa Riemer

Foto: Renato Domingos

A artista visual Elisa Riemer abriu no último dia 10, aniversário de Maringá, sua primeira exposição individual na cidade, com incentivo do Prêmio Aniceto Matti. “Entre Corpos & Galáxias: Uma década de devoção ao Feminino” traz 20 obras emblemáticas da artista gráfica e colagista, além de contar com uma instalação sonora autoral criada pela DJ e beatmaker Chá di Lirian e audiodescrição das obras (que podem ser acessadas por QR code e ouvidas por meio de aparelhos celulares com fones de ouvido).

A exposição segue em cartaz até o dia 10 de junho no CAC – Centro de Ação Cultural (Av. XV de Novembro, 514 – centro), das 9h às 17h, com entrada gratuita e vale muito a pena ser visitada. Elisa é, seguramente, uma de nossas artistas mais significativas e mais reconhecidas fora da cidade.

Catedral

Segue aberta no Teatro Calil Haddad a exposição fotográfica coletiva “O Tempo e o Templo”, em comemoração aos 50 anos da Catedral Metropolitana Basílica Menor Nossa Senhora da Glória.

A curadoria buscou mostrar os aspectos históricos da construção do cone, as transformações da praça, o uso do espaço público e a beleza do monumento. A exposição pode ser visitada até o dia 02 de agosto, de segunda à sexta das 08h às 21h e Sábados / Domingos e feriados das 08h às 17h, no 1º andar do Teatro Calil Haddad (Av. Dr. Luiz Teixeira Mendes, 2500, Zona 05).

Sugestões de pautas e eventos culturais podem ser enviadas para o e-mail [email protected].

Para ficar por dentro de todas as novidades de cultura em Maringá, acesse a nossa Coluna Cultural Post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.