Maringá tem mais de 270 pontos para descarte correto de resíduos e central para recolhimento de móveis

descarte
Compartilhar

Por Murillo Saldanha / PMM

Jogar lixo de forma incorreta custa muito para a natureza e pode dar multa para você. Essa é a mensagem da nova campanha lançada pela Prefeitura, por meio do Instituto Ambiental (IAM), e que conscientiza a comunidade sobre a importância do descarte correto.

O município tem mais de 270 pontos para descarte de diversos materiais, como óleo de cozinha usado, sucata eletrônica, esponjas, pilhas, medicamentos, escova de dente usada e outros. A comunidade também pode solicitar o recolhimento gratuito de móveis, eletrodomésticos e inservíveis pela ‘Central Cidade Limpa’.

Os pontos de descarte estão espalhados por diversas regiões da cidade, seja em locais públicos, como Paço Municipal e Unidades Básicas de Saúde (UBSs), ou estabelecimentos comerciais como supermercados e farmácias. O município elaborou um mapa em que a comunidade pode conferir os locais mais próximos para o descarte correto e os dias da coleta seletiva e coleta convencional nos bairros (clique aqui para acessar). Além disso, há o Ponto de Entrega Voluntária (PEV), no Parque do Ingá, e 22 ′Ecolix′ em diversos locais para descarte de recicláveis.

Para facilitar o descarte correto de inservíveis como sofás, colchões e móveis em geral, a Prefeitura também conta com a Central Maringá Cidade Limpa. De forma fácil, rápida e acessível, a comunidade pode solicitar o recolhimento dos objetos por meio da Ouvidoria Municipal, pelo telefone 156, aplicativo Ouvidoria 156 Maringá ou site da Prefeitura (clique aqui). A solicitação deve ser feita na aba ′recolhimento de inservíveis′. Com o agendamento, os materiais são recolhidos na casa do contribuinte no dia agendado. Podem ser descartados dois itens por residência no mês.

Na Ouvidoria Municipal, também é possível solicitar, por meio da aba ′coleta seletiva′, o recolhimento de eletrônicos. Neste caso, será agendada uma data para que o caminhão busque o item na casa do solicitante.

A Prefeitura monitora cerca de 60 pontos de descarte irregular na cidade e realiza a limpeza semanalmente. No entanto, em alguns casos, horas após a limpeza os locais voltam a ter descarte irregular. Além de ser crime ambiental com aplicação de multa, que varia entre R$ 2 mil e R$ 500 mil, os resíduos descartados incorretamente são potenciais criadouros do mosquito transmissor da dengue. Os materiais, principalmente resíduos secos de podas e jardinagem, também aumentam o risco de incêndios e podem contaminar rios e o meio ambiente.

A diretora-presidente do Instituto Ambiental (IAM), Juliane Kerkhoff, destaca a importância das ações para conscientização da comunidade. “É fundamental que as pessoas conheçam e tenham acesso às iniciativas que garantem o descarte correto dos materiais. O município tem investido em projetos sustentáveis para otimizar a reciclagem e preservar o meio ambiente. O descarte correto mantém o meio ambiente limpo e a consciência também”, diz.

Denúncias sobre descarte irregular

A comunidade pode ajudar no combate do descarte irregular e denunciar os casos. As denúncias devem ser feitas por meio da Ouvidoria Municipal no aplicativo Ouvidoria 156 Maringá, no site (acesse aqui) ou pelo telefone 156. É importante que o reclamante reúna o máximo de informações possíveis como fotos, vídeos e placa do veículo para que o infrator seja identificado e multado.

Foto: Arquivo / PMM


Compartilhar