Delegado dá dicas para evitar ser alvo de furtos de celulares na Maringá Encantada

Compartilhar

O maior número de pessoas circulando nas ruas com as festividades de fim de ano também atrai a atenção de criminosos. Algumas medidas simples podem ajudar.

Por Victor Ramalho

Com as festividades de fim de ano, muitas pessoas vão para as ruas no período da noite para conferir as atrações, seja em Maringá ou qualquer outro município. Na Cidade Canção, temos o ingrediente a mais da ‘Maringá Encantada’, que irá mobilizar milhares de maringaenses nas próximas semanas para prestigiar os atrativos natalinos nos espaços públicos.

E a multidão de pessoas também atrai a atenção de criminosos, que se aproveitam das aglomerações para praticar pequenos furtos. Na Maringá Encantada, a segurança é reforçada, com agentes da Guarda Municipal e Polícia Militar fazendo policiamento preventivo nas imediações das atrações. Mesmo assim, é importante ter alguns cuidados.

Ao Maringá Post, o delegado da Polícia Civil de Maringá, Luiz Cláudio Alves, deu algumas orientações para que as pessoas consigam evitar serem alvos de furtos de celulares, um dos crimes mais comuns nesta época do ano. Segundo ele, o principal é sempre manter o aparelho no campo de visão do proprietário, mas sem expor para as demais pessoas.

“Infelizmente, esse é um tipo de ocorrência comum no fim de ano, não só aqui, mas em qualquer cidade, pois temos mais pessoas nas ruas. É importante ter alguns cuidados com o aparelho. Uma orientação que ajuda muito é manter o celular sempre no bolso da frente, uma vez que, com o aparelho no bolso de trás, os criminosos conseguem furtá-lo com mais facilidade. Para aqueles que carregam os celulares nas bolsas, sempre verificar se ela está fechada e, por fim, evitar ficar mostrando o aparelho na mão o tempo todo”, disse o delegado.

Luiz Alves também dá orientações para evitar abordagens mais ‘agressivas’ de flanelinhas. Segundo o profissional, nesses casos é sempre importante comunicar a polícia, em caso de uma abordagem mais abusiva. “É importante não demonstrar qualquer tipo de reação nesta situação, uma vez que não é possível prever quando essas pessoas estarão armadas com faca ou algum outro tipo de objeto. A principal orientação é nunca reagir, sempre comunicar à polícia assim que possível”, afirmou.

Imagem Ilustrativa/Arquivo/Agência Brasil


Compartilhar