Com valorização da cultura negra, Festival Afro-Brasileiro começa nesta sexta (17)

Festival Afro-brasileiro Maringá
Compartilhar

Por Murillo Saldanha / PMM

Em celebração da história e cultura da população negra, a Prefeitura de Maringá realiza entre sexta-feira, 17, e domingo, 19, o Festival Afro-Brasileiro. O evento, organizado pelas secretarias de Juventude, Cidadania e Migrantes e Cultura, reunirá atrações artísticas, apresentações culturais e homenagens na Vila Olímpica.

A abertura será na sexta-feira, às 19h, com a entrega do Troféu Olhar Consciência Negra, iniciativa que homenageia personalidades que atuam em prol da igualdade racial e da cultura afro-brasileira.

No sábado, 18, e domingo, 19, as atrações na Vila Olímpica iniciam às 16h, com a abertura do ‘Mercado Negro’. A iniciativa ressignifica a expressão racista em que a palavra negro representa algo pejorativo ou ilegal. Neste caso, a ação do Festival Afro-Brasileiro vai aliar empreendedorismo negro e conscientização sobre letramento racial por meio de uma feira para venda roupas, produtos artesanais e comidas típicas. Todos os itens do ′Mercado Negro′ são produções de pessoas negras.

A programação do Festival Afro-Brasileiro reúne apresentações musicais, oficina de maracatu para iniciantes, encontro de religiões de matriz africana e outras atividades. No sábado, 18, e domingo, 19, também haverá oficina no período da manhã, às 9h30, no Centro de Ação Cultural Márcia Costa (CAC).

O encerramento será no domingo, 19, às 20h, com o show nacional de Cátia de França. A artista se destaca pela sonoridade eclética, diálogo com a literatura e mescla nas músicas coco de roda, repente e rock psicodélico (confira a programação completa abaixo).

“O Festival Afro-Brasileiro reforça o compromisso da gestão municipal com a valorização da cultura negra. É a expressão artística em forma de ativismo e resgate histórico em prol da igualdade racial”, afirma o secretário de Cultura, Victor Simião. Ele lembra que o evento deste ano, que celebra o Dia da Consciência Negra (20 de novembro), terá como tema: Do ancestral ao contemporâneo: “Nossos passos vêm de longe”. O tema é inspirado na frase clássica de Jurema Werneck, diretora executiva da Anistia Internacional no Brasil, e que promove a reflexão sobre o legado da comunidade negra.

Confira a programação do Festival Afro-Brasileiro:

  • Sexta-feira, 17 de novembro

Local: Vila Olímpica
– 19h – Abertura oficial;
– 19h – Entrega do prêmio “Troféu Olhar Consciência Negra”.
– 19h30 – Encontro de Religiões de Matriz Africana;
– 20h30 – Maracatu Roda do Encanto: De Exú a Oxalá

  • Sábado, 18 de novembro

Local: Auditório Hélio Moreira

8h30 – XVIII Seminário de Mulheres Negras Enedina Alves Marques de Maringá

Local: Centro de Ação Cultural Márcia Costa (CAC)

-9h30 – Oficina: Reconhecer Voz: Um mecanismo de resistir para existir (Ariadine Gomes)

Local: Vila Olímpica

– 16h – Abertura Do Mercado Negro (Feira com itens de artesanato, roupas e comidas produzidos pela comunidade negra)
– 17h às 18h – O Que É Kemetic Yoga (Africana) – (Ana Sou)
– 18h às 18h40 – Preta(A) – Resquícios De Uma Mulher Só (Thainara Pereira)
– 18h40 às 19h30 – Cinema: “Quem são os profissionais negros/as da área da saúde de Maringá?” (Isadora Yalodê)
– 20h às 21h – Dom Preto E Cliviagar Ao Vivo (Dom Preto E Cliviagar)

  • Domingo, 19 de novembro

Local: Centro de Ação Cultural Márcia Costa (CAC)

-9h30 – Oficina: Reconhecer Voz: Um mecanismo de resistir para existir (Ariadine Gomes)

Local: Vila Olímpica

– 16h – Abertura Do Mercado Negro (Feira com itens de artesanato, roupas e comidas produzidos pela comunidade negra)
– 17h às 18h – Oficina de Maracatu para iniciantes – Roda do Encanto;
– 18h às 18h30 – Apresentação Bumba Meu Boi, Grupo Anjos da Guarda;
– 18h30 às 19h30 – Pé de Laranjeira convida Nenê Conexão;
– 20h às 21h – Cátia de França

Foto: Eduardo Corrêa /  Divulgação


Compartilhar