Colégio Estadual do Jardim Independência, em Sarandi, promove oficinas de pintura para alunos com altas habilidades e superdotação

Compartilhar

O Colégio Estadual do Jardim Independência, em Sarandi, realiza oficinas exclusivas para alunos diagnosticados com altas habilidades e superdotação desde 2012. Ao todo, mais de 100 alunos do 6° ano do Ensino Fundamental ao 3° ano do ensino médio passaram pelo projeto, que atende estudantes de toda a rede estadual. O objetivo é oferecer os estímulos e apoio necessários na formação dos alunos.

O processo de inserção no projeto começa dentro da sala de aula. Quando identificado pelo professor do ensino regular algum aluno com traços de altas habilidades ou superdotação, o estudante é encaminhado para psicólogo, onde será iniciado o protocolo para confirmação, que passa, entre outras etapas, pela aplicação de questionário. Caso não seja aprovado, o estudante não avança para integrar o projeto.

As oficinas são ministradas pela professora Juliana Antoniassi, especialista em educação especial. Juntamente com os trabalhos manuais, são abordados temas relevantes como feminicídio, consciência negra e muitos outros. Mesmo após a inserção no projeto, os alunos passam por acompanhamento escolar, em que são monitoradas notas, frequência de presença e situação matricular.

Além da professora que atua diretamente com os estudantes, outros profissionais do colégio também participam do processo de inserção e acompanhamento dos alunos. Os materiais usados nas oficinas são adquiridos por meio de fundos direcionados aos colégios estaduais.

“Por meio do projeto, dentro da sala de aula, os alunos conseguem ampliar seus horizontes, desenvolvendo habilidades e técnicas em potencial. Além disso, a formação compreende temas de cunho social. Embora seja a mesma aula, os alunos são estimulados de forma individual, respeitando a singularidade de cada um”, afirma a professora Juliana Antoniassi.

Foto: Prefeitura de Sarandi


Compartilhar