Software com inteligência artificial é implantado na Procuradoria-Geral de Maringá

Compartilhar

Foto: Divulgação / PMM

A Procuradoria-Geral de Maringá adotou um software de gestão processual com inteligência artificial para gerenciar cerca de 40 mil ações judiciais. O software, chamado de ′Sistema eGPJ′, permite ler decisões judiciais, sugerir petições ou até mesmo fazer peticionamentos de forma automática.

A ferramenta também integra os processos judiciais com o Sistema Eletrônico de Informações (SEI) e o sistema tributário. O objetivo é agilizar o trabalho dos procuradores e dar mais celeridade às respostas judiciais para a comunidade.

O software foi implantado pela Prefeitura de Maringá, que é a terceira cidade do Paraná a usar o sistema na gestão pública. O prefeito Ulisses Maia disse que a adoção do software visa garantir eficiência, transparência e soluções inteligentes aos serviços municipais. O procurador-geral do município, Douglas Galvão, disse que o software facilita a organização e leitura do acervo processual do município.


Compartilhar