Academia Han de Taekwondo recebe homenagem da Câmara de Maringá

Compartilhar

Na manhã desta terça-feira (8), durante a sessão ordinária da Câmara de Maringá, os irmãos Kiong e Myong Jae Han receberam uma homenagem pelos 50 anos de serviços prestados à comunidade, com a modalidade Taekwondo Han em Maringá.

Os homenageados, que são percursores da arte marcial na cidade, foram agracidos com um título de Mérito Comunitário e o Brasão do Município.

Nascidos na Coréia do Sul, os irmãos Han chegaram ao Brasil em 1972. Neste mesmo ano, eles fundaram a segunda academia do Taekwondo no Brasil, localizada na cidade de São Paulo.

Em 1974, eles vieram para Maringá. Quatro anos depois, em novembro de 1978, eles inauguraram a Academia Han, na Praça Pedro Alvares Cabral, número 197.

Desde então, os mestres Kiong e Myong Jae Han conquistaram certificações nacionais e internacionais na modalidade esportiva e receberam títulos e medalhas de honra da Assembleia Legislativa do Paraná, da Câmara Municipal de São Paulo, e até do presidente da Coréia do Sul.

A “Academia Han – Harley Ventura”, como hoje é chamada sob a direção de um novo mestre, se tornou uma das relevantes academias de esportes da América do Sul.

Durante a sessão, o mestre Myong Jae Han falou um pouco sobre o espírito do Taekwondo que, segundo ele, significa fazer o bem para todos e lutar em nome da paz.

“Nós chegamos aqui no Brasil com espírito do Taekwondo – um espírito indomável. […] Eu estou com uma honraria, que eu luto pela paz da península coreana. Há uns 15 anos, eu faço parte do Conselho Nacional de reunificação da Coréia. A Guerra não presta. Nós sabemos lutar e a melhor coisa que eu sei fazer na minha vida é bater nos outros. Mas, com isso, a gente aprende que a guerra, briga, intrigas, não prestam”, declara.

Ao final de sua fala, Myong Jae Han agradeceu pela homenagem e expressou o seu maior sonho depois de 50 anos de trabalho em prol do Taekwondo:

“Eu não perco o espírito de ajudar um ao outro, de respeitar um ao outro e não se curvar em frente de injustiças. Nosso maior desejo é se enraizar esse espírito para todos nós”, finaliza.

Foto: Stephanie Masson


Compartilhar